segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Seis comportamentos das crianças que não devem ser ignorados

     Foto: Shutterstock
     A imagem está no formato retangular na horizontal. Nela contém um menino sentado no chão, com a cabeça pra baixo e as mãos no rosto. Fim da descrição.
    Legenda:Neuropediatra orienta sobre comportamentos que merecem atenção

As crianças são barulhentas, sapecas, espontâneas e irrequietas e isso é muito saudável. Porém, algumas alterações comportamentais podem ser apenas fases inerentes ao desenvolvimento, como também sinais de alerta que algo está errado. Alguns comportamentos podem indicar que é hora de procurar um profissional especializado, com um psicólogo ou um neuropediatra.

Conheça alguns comportamentos que precisam da atenção dos pais e educadores, segundo a médica neuropediatra e especialista em desenvolvimento infantil, Dra. Karina Weinmann, cofundadora da NeuroKinder, clínica de cuidados infantis.

Fazer xixi na cama: A enurese noturna (urinar na cama durante a noite depois dos 4 anos) pode estar ligada à situações de estresse (chegada de um irmão, mudança de escola, separação dos pais), como também a outros problemas, como o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Pode ainda ter relação a alterações orgânicas, como o mecanismo fisiológico responsável pela micção.

Pesadelos: De acordo com a Associação Brasileira do Sono, de 20 a 30% das crianças entre 5 e 12 anos têm pelo menos um pesadelo a cada 6 meses. Entretanto, se essa média aumentar de uma hora para outra, pode ser um alerta de que a criança pode estar passando por uma situação difícil, como bullying na escola, ou alguma mudança na vida familiar, por exemplo.

Choro sem motivo: Uma criança que chora sem motivo aparente pode estar demonstrando apenas que precisa de mais atenção dos pais. Entretanto, o choro é a primeira forma de comunicação da criança e é como ela consegue expressar seus sentimentos de raiva, frustação, medo e angústia. O ideal é conversar com a criança e intervir o quanto antes. Em alguns casos, quando o choro é excessivo e persistente, e está ligado a outros sintomas, pode ser sinal de depressão infantil.

Mau desempenho escolar repentino: Se a criança era uma excelente aluna e de repente as notas começaram a baixar, é preciso analisar o que está acontecendo de forma global. As causas podem ser diversas, como o excesso de atividades, problemas com os amigos, bullying ou ainda dificuldades no âmbito familiar.

Perda do interesse em coisas que gostava: A dificuldade ou a incapacidade de se motivar ao realizar atividades antes prazerosas (anedonia ou perda do prazer) é um sinal importante quando se manifesta em uma criança. Acontece quando a criança se mostra mais quieta, prefere ficar sozinha a brincar com os amigos e reclama que tudo é chato.

Rebeldia sem causa: A maioria das crianças gosta de contrariar os pais para conseguir o que quer e de questionar o porquê das coisas. Mas, crianças que reagem de forma muito agressiva quando são contrariadas, têm resistência em aceitar regras, argumentam com os adultos de forma incansável e não reconhecem a responsabilidade perante o mau comportamento, precisam ser avaliadas. Esses comportamentos podem indicar a presença do Transtorno Opositor Desafiador (TOD).

Nenhum comentário: