terça-feira, 29 de novembro de 2016

A Deficiência, não me Define, mas sou Definido por ela!!!

texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.

                        A Deficiência, não me Define, mas sou Definido por ela!!!

Sou mulher!!!! Sou filha!!!!! Sou irmã!!!! Sou tia!!!! Sou namorada!!!!! Sou psicóloga!!!! Sou palestrante!!!! Quero ser mãe!!!!!!

Mas não sou deficiente!!! Nem vitima da vida!!! Eu tenho sim, uma deficiência, a tal da bendita paralisia cerebral. Ela faz parte sim da minha vida, ela me faz adaptar várias tarefas do cotidiano, enche o meu saco, me deixa em diversos momentos, louca, alucinada, triste, confusa, pois não é fácil ter um corpo maluco, que não te obedece!!! No entanto a deficiência, não me define, eu tenho que conviver com ela, ela faz parte de mim, porém ela não sou eu, sou muito mais que uma paralisia cerebral!!!

Contudo não é assim que a sociedade vê as pessoas com deficiência, ai que começa o preconceito, a exclusão, a desigualdade, aqui é que encontramos o maior desafio das pessoas com deficiência. Os outros te olham e só enxergam uma coisa estranha, totalmente fora do padrão e aí não querem nem saber se ali também tem um sujeito, igual a você, com necessidades bem parecidas com as suas.

Ela, eu no caso, também preciso comer, aliás, amo comer! Também precisamos fazer xixi, cocô, ah, sexo!!! Somos capazes de estudar, conversar!!! Precisamos igual a você, trabalhar, afinal dinheiro não cai do céu!!! Também, precisamos nos distrair, sair, ir a um shopping, um barzinho, uma balada, balançar o esqueleto!!!

Viu? Como as minhas necessidades, às necessidades de uma pessoa com deficiência são semelhantes às suas?

Seu cabelo te define? Seu corpo te define? A sua cor te define?
Então, por que você acha que a deficiência me define?
Por que você olha apenas para a deficiência e acha que ela sou eu?
A gente, seres humanos, temos diversas características, peculiaridades, por isso é impossível alguém definir um sujeito apenas pela cor, pelo cabelo, pela deficiência...

Vamos se livrar dos rótulos que a sociedade, a gente criou, né? Não sei o porquê inventamos esta praga, é uma praga mesmo, pois querendo ou não, um dia todo mundo acaba sendo vitima dos rótulos!!! E eles são tão superficiais, sem base, mas geral um mal profundo na sociedade, resultado disso, é a ignorância com pessoas que fogem do padrão, aí vem o preconceito, a exclusão, os olhares das pessoas para o diferente...

Todas as dificuldades que eu, e as pessoas com deficiência passam, de não conseguir trabalho, de certas pessoas mal falarem comigo, outras acham um absurdo eu namorar, não entendem como meus pais apostaram tanto em mim... Para essas pessoas, a deficiência, me define completamente, então o fato, de ser mulher, filha, psicóloga, palestrante e etc, não significa nada.

O que importa, é a minha deficiência e o sentimento de piedade que elas têm por mim, algumas nem pena sentem, têm desprezo total!!! E é isso que atrapalha demais a vida das pessoas com deficiência, muito mais que a deficiência em si! Eu sempre digo, a paralisia cerebral é chata, mas eu faço tudo que eu quero, o que me limita são esses pensamentos pequenos que, de fato, me limita muito!!!

Vamos entender e passar adiante, eu não sou a deficiência e ela não me define!!! Ok??


Nenhum comentário: