sábado, 19 de novembro de 2016

Assine a petição contra a censura do vídeo “Querida Futura Mamãe” na França

CONTRA A CENSURA DO VÍDEO DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE PESSOAS COM SINDROME DOWN “QUERIDA FUTURA MAMÃE” NA FRANÇA

  menina com síndrome de down sorri para a câmera.

Veja o vídeo com legendas em português: https://www.youtube.com/watch?v=gzuigigDJEs
Assine a petição para suspender a proibição do vídeo na TV francesa:
O Conselho de Estado francês rejeitou um apelo de pessoas com síndrome de Down, suas famílias, aliados e associações para que suspendesse a proibição imposta pelo Conselho Superior de Audiovisual para a transmissão na TV francesa do vídeo “Querida Futura Mamãe”, produzido pela Coordown, para celebrar o Dia Mundial da Síndrome de Down 2014, um dia oficialmente reconhecido pelas Nações Unidas para a promoção dos direitos das pessoas com síndrome de Down.
As decisões afetam as pessoas com síndrome de Down e suas famílias, não só na França, mas em todo o mundo, e foram recebidas adversamente pela comunidade de pessoas com síndrome de Down e deficiência em toda parte como uma rejeição do esforço para derrubar estereótipos negativos e preconceitos sociais e afirmar a igualdade e valor inerente das vidas de pessoas com síndrome de Down e com deficiência em geral como membros da diversade da família humana.
O Conselho de Estado francês considerou que o vídeo era “inapropriado”, porque a expressão de alegria dos jovens era “susceptível a perturbar a consciência das mulheres que tinham feito, legalmente, escolhas pessoais diferentes”.
Nenhum outro país assumiu a mesma posição que a França e, na verdade, o vídeo recebeu aceitação e aclamação internacional, atraindo interesse significativo da mídia mundial e um número excepcional de mais de 7,2 milhões de visualizações apenas no youtube. Os criadores do vídeo a agência de publicidade Saatchi e Saatchi, ganharam vários prêmios internacionais, incluindo 6 Leões no prestigiado Festival de Cannes, na França. Na Austrália, o vídeo tem sido usado em algumas universidades para fornecer aos estudantes de medicina informações sobre a vida de pessoas com síndrome de Down.
A proibição do vídeo é discriminatória e passa a mensagem de que as pessoas com síndrome de Down são indesejáveis na sociedade. A notícia causou  indignação na comunidade de pessoas com síndrome de Down e seus alidaos ao redor do mundo, que a consideraram uma rejeição aos esforços para derrubar estereótipos negativos e preconceitos sociais e reafirmar a igualdade e valor inerente das vidas das pessoas com síndrome de Down.
A Aliança Global para a Deficiência nos Meios de Comunicação e Entretenimento (GADIM) enquanto organização internacional de mídia e deficiência dentro da perspectiva de direitos humanos e com o apoio dos criadores do vídeo, CoorDown (Itália), solicita respeitosamente ao governo francês que intervenha para suspender a proibição.

Nenhum comentário: