quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Emocionante: gêmeos que nasceram unidos pela cabeça se olham pela 1ª vez após cirurgia de separação

Pequenos Jadon e Anias passaram por operação que durou 24 horas; futuro ainda é incerto

Do R7

  Foto: Reprodução/Facebook
Resultado de imagem para gêmeos que nasceram unidos pela cabeça se olham pela 1ª vez após cirurgia de separação

Os gêmeos Jadon e Anias McDonald, de 1 ano e 1 mês de idade, que nasceram unidos pela cabeça, começaram uma nova vida na última sexta-feira (18). Eles foram separados por uma cirurgia que durou 24 horas. Em uma cena emocionante, os dois aparecem se olhando pela primeira vez após a operação.

De acordo com informações da CNN, a operação, que foi realizada o Hospital Infantil do Centro Médico Montefiore no Bronx, nos Estados Unidos, começou na quinta-feira (17) e só foi terminar na sexta-feira.

O procedimento em si de separação durou 16 horas. O restante do tempo foi utilizado para reconstruir a cabeça de ambos os gêmeos..

Jadon foi o primeiro a sair do centro cirúrgico. Ele deixou o local em uma maca com uma gaze branca envolvendo a cabeça.

Ao chegar na UTI pediátrica, ele encontrou seus pais, Nicole e Christian McDonald. Ao ver o pequeno, sr. McDonald disse com os olhos cheios de lágrimas:

— Meu menino!

A mãe dos meninos também caiu em lágrimas ao ver o filho.

Cinco horas depois da chegada do primeiro bebê, os cirurgiões terminaram de operar em Anias, e ele foi levado à UTI ao lado do irmão.

A cirurgia foi conduzida pelo Dr. James Goodrich, considerado o principal especialista no que é conhecido como cirurgia craniopagus. Ele realizou a sétima e mais longa cirurgia de sua carreira, e a 59 ª cirurgia de separação craniopagus no mundo desde 1952.

  Gêmeos siameses Jadon e Anias McDonald passaram por uma cirurgia de separação em outubro (Foto: Reprodução/Facebook/Nicole McDonald)

Os pais Nicole e Christian tiveram tomar uma decisão terrível, ou seja, optar pelo procedimento de separação, mesmo com os riscos graves aos filhos, como possibilidade de morte ou lesões cerebrais de longo prazo para um ou ambos os meninos.

Mas não operar também elevaria as chances de os gêmeos morressem até os dois anos de idade.

Em sua página no Facebook, Nicole falou sobre a operação e o futuro dos bebês: "Dois bebês separados!!! ... e ainda assim me dói com a incerteza do futuro. Eu não chorei até que os cirurgiões saíssem da sala. Eu mal consigo pronunciar as palavras 'Obrigado' pelo buraco que está em meu estômago. Estamos em pé à beira de um futuro desconhecido. Os próximos meses serão críticos em termos de recuperação e não saberemos com certeza como Anias e Jadon ficarão".


Nenhum comentário: