domingo, 20 de novembro de 2016

Paratleta baiana leiloa uniforme do Rio 2016 para poder pagar tratamento na França

Para arrematar o uniforme, é preciso entrar em contato pelo telefone (71) 99 625-22 66

Do R7

 
Depois que descobriu a doença tudo mudou na vida de verônica, de Personal trainer ela virou paraatleta Reprodução/Record Bahia

A medalhista olímpica Verônica Almeida está leiloando o uniforme que usou na abertura das Paralímpidas do Rio de Janeiro. O objetivo é arrecadar fundos para continuar o tratamento contra uma doença rara que paralisa os músculos.

Depois de conquistar diversos títulos mundiais, Verônica sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral). Ela é medalhista olímpica, tem 41 anos, e uma história de vida impressionante.

Antes de se tornar nadadora, a baiana Verônica descobriu que era portadora de uma doença rara, que provoca a perda do movimento dos músculos.

É uma doença que por ser pouco conhecida, então na época foi um 'boom', eu não tive um acompanhamento melhor logo no início, e assim que descobriram, me deram apenas mais um ano de vida.

Depois que descobriu a doença tudo mudou na vida de Verônica, de personal trainer ela virou paratleta e as conquistas da nadadora também mudaram. Em casa, ela guarda as medalhas, algumas são especiais, como as do Pan de Toronto e das Paraolimpíadas de Pequim.

Nos jogos Paralímpicos do Rio, Verônica ficou em sétimo lugar, e recentemente entrou para o Guines Book - o livro dos recordes - como a nadadora mais rápida a fazer a travessia Mar Grande-Salvador, um percurso de cerca de dez quilômetros. Depois do diagnóstico, Verônica passou a fazer um tratamento experimental na França, e precisa ir à Paris duas vezes ao ano, mas a viagem é muito cara, em uma delas, a baiana já chegou a gastar R$ 200 mil.

Ela já esta há um ano sem ir à Europa para dar continuidade ao tratamento, falta dinheiro pra isso, e agora a paratleta quer leiloar o uniforme completo que usou na abertura dos jogos do Rio 2016, para tentar arrecadar uma quantia quer possa custear a viagem.

Eu não esperava ter que ir assim de urgência, eu sofri um AVC transitório semana passada, e o médico pediu que eu voltasse com urgência a Paris. Então essa necessidade de ir me pegou desprevenida, então como eu tenho um apreço muito grande pelo uniforme, até porque todo mundo falou que me viu na abertura, eu acho que é um meio, uma coisa que representa muito Verônica Almeida como atleta.

Para arrematar o uniforme, é preciso entrar em contato pelo telefone (71) 9 9625-22 66. Segundo Verônica, ela quer se desfazer dele pra conquistar outros.

É em prol de algo que vai me manter viva, eu preciso disso, e em Tóquio 2020 eu posso fazer outro uniforme.

Nenhum comentário: