sábado, 26 de novembro de 2016

Último dia das Escolares tem clínica de medalhista paralímpica e finais de esportes coletivos

Por CPB

Daniel Zappe/CPB/MPIX

Imagem

Esta sexta-feira, 25, marcou o último dia de competições das Paralimpíadas Escolares 2016. O evento chega ao fim no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, após demonstração que contou com a presença de uma das medalhistas paralímpicas do Brasil no judô: Lúcia Teixeira, prata na categoria até 57kg no Rio 2016.

Lúcia ministrou uma breve clínica aos atletas que fizeram parte do judô nas Paralimpíadas Escolares. Ao todo, 38 judocas compuseram a modalidade - de um total de 903 inscritos, de 24 estados mais o Distrito Federal.

"Passar a minha experiência para alguns jovens judocas é algo que beira o surreal. Nunca imaginei que fosse ter algum conhecimento para viver algo assim. É único e sempre uma alegria ver o judô se propagar desta maneira. Ter uma competição grande como essa no CT Paralímpico é como um sonho realizado", disse a atleta de 35 anos.

Além do evento do judô, o último dia de Paralimpíadas Escolares também contou com a definição das modalidades coletivas, como futebol de 7. Sagrou-se campeão o time de Mato Grosso do Sul, que venceu o Rio de Janeiro na final por 5 a 0. Destaque para Bruno Pratis, que foi um dos artilheiros do evento, com nove gols feitos.

No goalball, a decisão do masculino ocorre ainda nesta tarde, entre Minas Gerais e Paraíba. Entre as mulheres, Rio Grande do Norte e São Paulo disputaram a medalha de ouro, que ficou com as representantes do Nordeste: 6 a 0. Muitos dos destaques da modalidade deixarão as Escolares diretamente para o Equador, onde realizarão o I Acampamento Internacional de Goalball.

"É um torneio para ajudar na iniciação do goalball e outras modalidades paralímpicas nos países da América do Sul, e a gente vai para ser campeão, fazer uma boa participação e começar a buscar um lugar na Seleção principal neste ciclo", disse Emerson Silva, um dos destaques da Paraíba na competição nacional.

As Paralimpíadas Escolares são organizadas desde 2009 pelo CPB. Neste ano, contou com apoio do Governo de São Paulo, mais uma vez a sede da competição. O evento é o maior do mundo entre atletas com idade escolar (12 a 17 anos) e já revelou alguns dos principais atletas brasileiros da atualidade. Em 2016, são oito modalidades no programa: atletismo, bocha, futebol de 7, goalball, judô, natação, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas.

Fonte: cpb.org.br

Nenhum comentário: