sábado, 3 de dezembro de 2016

Leomon comemora medalha nos Jogos Rio 2016 e acredita que goalball saiu fortalecido

Por CPB

Washington Alves/CPB/MPIX

Imagem
Leomon, na ponta direita, creditou o prêmio aos colegas de Seleção

Leomon Moreno é um dos principais nomes do goalball brasileiro e, neste ano, foi mais uma vez o destaque da modalidade. O atleta será um dos homenageados no Prêmio Paralímpicos 2016, no dia 7 de dezembro, no Rio de Janeiro. A honraria se justifica, principalmente, pela atuação do atleta na campanha que resultou na conquista da medalha de bronze nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, em setembro.

Para o craque, a temporada não apenas o confirmou como destaque, mas também ajudou a fortalecer o goalball dentro do país. "O ano foi muito importante para a minha carreira. Levei minha segunda medalha em Jogos Paralímpicos e isso consolidou o nosso esporte também. Então foi importante para mim e para o goalball", analisou.

Leomon tem mostrado bom desempenho desde os Jogos de Londres 2012, quando fez parte da campanha prateada do Brasil. De lá para cá, o jogador ainda foi peça fundamental na conquista do Mundial de 2014, na Finlândia, quando também foi o artilheiro da competição. Contudo, Leomon sabe dividir as glórias com os companheiros de equipe.

"Faço um esporte coletivo e não dependeu só de mim alcançar os resultados. Eu tenho que estar bem em quadra, mas meu time todo precisa estar sintonizado, bem treinado. Então essas minhas conquistas de 2016 dependeram dos meus colegas de clube e de Seleção também", explicou.

Em 2016, a alegria de Leomon foi estar na Seleção durante os Jogos Rio 2016. Com toda a força que a torcida deu aos atletas brasileiros, ficar emocionado com o barulho dos torcedores não é difícil. Para o goleador, melhor do que ouvir os gritos de "Brasil! Brasil!" foi sentir que o apoio naquele momento era incondicional.

"O momento marcante foi ouvir o 'Eu acredito' das arquibancadas quando perdíamos a disputa pela medalha de bronze. Pode acreditar que essa força nos ajudou demais. Nunca vou apagar esse momento da minha memória", completou.

Assessoria de imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

Fonte: cpb.org.br

Nenhum comentário: