quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Mãe luta para passar o Natal com filho diagnosticado com grave doença

Keeley Johnson já perdeu uma filha e quer que Logan possa, ao menos, ver as festividades de fim de ano

Por Crescer online

Mãe e filho enfrentam uma luta diária  (Foto: Reprodução)
Mãe e filho enfrentam uma luta diária (Foto: Reprodução)

Keeley Johnson está passando por mais um momento difícil: ela precisa encarar a possibilidade de perder o segundo filho. Há dois anos, a pequena Evelyn faleceu vítima da Síndrome de Leigh, um sério distúrbio neurológico. Agora, Logan, de apenas 1 ano, foi diagnosticado com o mesmo problema que levou sua irmã. O desejo da mãe é apenas passar o Natal com seu bebê.

"Perdi minha preciosa Evelyn aos 7 meses, então, esse Natal é especial já que estou consciente de que pode ser o último do Logan", disse Keeley. A síndrome que afetou os irmãos causa rápida fraqueza muscular, afetando a mobilidade, a alimentação e a respiração. A condição é geralmente herdada como característica recessiva causada por mutações no DNA mitocondrial ou deficiências enzimáticas.

A família ainda se recuperava da perda de Evelyn quando descobriu que Keeley estava grávida de quatro meses e meio. Porém, apesar da imensa felicidade, a mãe ficou aterrorizada com a possibilidade do novo filho ter a mesma doença da irmã e pouco tempo de vida. Logan nasceu em dezembro de 2015 totalmente saudável e sem complicações, mas cinco meses depois, parou de se alimentar.

Evelyn deixou a família quando tinha apenas sete meses de vida (Foto: Reprodução)
Evelyn deixou a família quando tinha apenas sete meses de vida (Foto: Reprodução)

No início, ele foi diagnosticado com refluxo, mas a mãe sabia que era Síndrome de Leigh. Um tempo depois, chegou o diagnóstico final. Nos últimos meses, o menino desenvolveu epilepsia e tem cerca de dez convulsões por dia. Sem poder sorrir, sentar ou emitir sons, Logan está sempre no médico em inúmeras consultas e exames.

No entanto, mãe e filho fazem um programa ótimo juntos: musicoterapia em um local que ajudou Keeley durante o tratamento de Evelyn e agora faz o mesmo com Logan. "Ele fica tão animado, estende a mão, ouve e vejo expressões em seu rosto que nunca vi antes," conta a mãe. "Gosto de pensar que ele está se esforçando o máximo para sorrir para mim."

Nenhum comentário: