sábado, 14 de janeiro de 2017

Em número limitado, PESSOAS COM DEFICIÊNCIA já podem tirar gratuitamente a CNH


Ao centro, o cadeirante James Soares, que será o 1º a ter direito à gratuidade para fazer os cursos visando a CNH / Fotos: Antonio Menezes

A partir de agora as pessoas com deficiência em Manaus poderão cursar aulas de habilitação gratuitamente. A novidade foi anunciada nesta segunda-feira, dia12, pelo diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Leonel Feitoza, em coletiva à imprensa para falar de ações visando facilitar o acesso desse segmento da sociedade à carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A gratuidade é limitada, até o momento, a 6 pessoas com deficiência por mês, e só é possível mediante uma parceria firmada entre o Detran, Associação dos Deficientes Físicos do Amazonas (Adefa) e auto-escolas da capital. A lista com as pessoas que terão direito à gratuidade serão repassadas mensalmente pela Adefa ao Detran.

A quantidade mensal poderá ser expandida dependendo da demanda, com a aula teórica ocorrendo no auditório do próprio departamento, informou Feitoza e o diretor de Educação do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Amazonas, Getúlio Lopes.

“Para nós das auto-escolas, participar desse momento é uma satisfação, sendo uma parte social do nosso trabalho. Nós formamos condutores e o nosso trabalho reflete no trânsito, na sociedade. De uma determinada forma, quando acontecem os acidentes o formador fomos nós, então, não que sejamos responsáveis diretos por isso, mas temos que contribuir por um processo que inclua, que transforme para a sociedade, a inclusão de todas as fontes no trânsito, que é o reflexo de uma sociedade que se preocupa com o próximo”, disse Getúlio Lopes, que é instrutor, informando que a ideia é estender essa iniciativa da gratuidade, também, para o interior do Estado.

“Essas ações são de inclusão e agora estamos facilitando aos deficientes físicos para que eles tenham acesso à habilitação, para locomoção, se divertir, sair, trabalhar, etc. Queremos a inclusão do deficiente físico para que ele tenha a CNH”, comentou o diretor Leonel Feitoza.

O Departamento Estadual de Trânsito anunciou que vai disponibilizar um veículo adaptado que será utilizado nas provas práticas das pessoas com deficiência. O carro também vai suprir as necessidades das auto-escolas da cidade, tendo em vista que há apenas um desses veículos adaptados destinados a esse público.

Cadeirante comemora fim do aperreio nos ônibus

Adeus à interminável agonia dos ônibus lotados e dos aperreios para entrar e sair. É o que festejou o cadeirante James Soares, a 1ª pessoa com deficiência a ser escolhida pela Adefa para fazer as aulas de habilitação.

“Essa projeto é muito importante principalmente para nós cadeirantes pela dificuldade que temos no transporte coletivo aqui em Manaus. Há 28 anos eu pego ônibus para ir e voltar do trabalho e eu tenho que escolher o motorista certo. Agora eu vou ter a oportunidade de tirar a carteira de habilitação de graça. Eu, que tenho família, não tenho condições de pagar R$ 1.400 para tirar a CNH. Esta é a oportunidade, um sonho”, comentou ele, que atua no setor de protocolo do Tribunal de Contas do Estado (TCE), é paratleta do tênis de mesa e basquetebol de cadeira de rodas, além de ser casado e pai de dois filhos.

Para Isaac Benayon, presidente da Adefa, a gratuidade é mais uma conquista que não veio fácil. Como nada é fácil para as pessoas com deficiência. “Quem não chora não mama, e quem não oferece oportunidade nós temos que atuar no convencimento, saindo da fase da boa vontade para a inclusão verdadeira. É isso que queremos do poder público: que ele assuma a sua responsabilidade social com critérios verdadeiros e robustos”, disse ele.

Campanha

O Detran-AM lançou ontem a campanha “Você vai mesmo estacionar aqui?”, que visa atuar mais energicamente contra os condutores de veículos que estacionam em vagas destinadas a pessoas com deficiência.

Além da fiscalização, cartazes com a fotografia de um agente do órgão ficarão posicionados estrategicamente nesses locais como forma de gerar atenção e coibir o ato.

Nenhum comentário: