segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Hidroginástica atrai pessoas de todas as idades em busca de mais saúde

Água, música e disposição são os fatores destacados pelo professor Evandro Neves, que atende mais de 100 alunos durante a semana nas aulas de hidroginástica

Por GloboEsporte.com* Porto Velho - *Jheniffer Núbia, estagiária, sob supervisão de Mary Porfiro

Hidroginástica em Porto Velho (Foto: Jheniffer Núbia/GloboEsporte.com)
Hidroginástica em Porto Velho (Foto: Jheniffer Núbia/GloboEsporte.com)

A hidroginástica tem ganhado novos adeptos, de todas as idades, em Porto Velho. Além de auxiliar na perda de peso, a modalidade também ajuda na luta contra o sedentarismo de forma divertida. Sem contraindicações, Evandro Neves explica que a hidroginástica pode ser iniciada a partir dos 12 anos, que é quando a pessoa consegue acompanhar as aulas.

A hidroginástica pode ser feita a partir dos 12 anos, mas na maioria das vezes, os exercícios procurado por pessoas da terceira idade. Isso ocorre porque são de menor intensidade e na terceira idade as pessoas começam a ter algumas limitações como pressão alta, diabetes, problemas na coluna e predisposição a doenças degenerativa. Além disso, na hidroginástica os exercícios são de baixa intensidade e grande duração, o que auxilia na queima de gordura –explica o professor.

Para quem não gosta de ficar na esteira ou bicicleta, Evandro conta que a hidroginástica pode ser utilizada como complemento dos exercícios aeróbicos e da musculação.

Se a pessoa já faz musculação, mas não gosta de trabalhar o aeróbico na esteira ou bicicleta, que são exercícios que ajudam no trabalho do coração e consequentemente se ganha massa muscular, ela pode complementar com hidroginástica, pois os exercícios passados na águas são de longa duração e corresponde ao mesmo resultado.

                       Lia Almeida iniciou hidroginástica para complementar exercícios de musculação (Foto: Jheniffer Núbia/GloboEsporte.com)
Lia Almeida iniciou hidroginástica para complementar exercícios de musculação (Foto: Jheniffer Núbia/GloboEsporte.com)

A estudante do curso de Fonoaudiologia, Lia Almeida, conta que iniciou as aulas de hidroginástica para complementar os exercícios de musculação. Ela comenta que a princípio foi preciso o incentivo de amigos e familiares para não desanimar e se habituar a nova rotina.

Iniciei os exercícios por incentivos de amigos que me falaram que, como estava acima do peso, era bom eu procurar me exercitar para ter saúde. Depois dos incentivos, tomei a atitude de buscar um local onde poderia iniciar. Como meus pais sempre me traziam aqui no clube quando era pequena, já conhecia as estruturas. Vim preparada e iniciei as aulas – conta Lia.

Além de perder 10kg em um ano de treino, Lia conta que antes de iniciar as aulas fazia tratamento com remédios e que não faz mais, pois os exercícios físicos foram benéficos e o suficiente para retomar a saúde.

Eu era uma pessoa muito nervosa e estourada. Passei por um tratamento com psicólogo e psiquiatra para o controle da ansiedade, mas o que realmente mudou a minha vida foi iniciar as aulas aqui. Me libertei dessas drogas e me sinto bem mais feliz comigo mesma. Já perdi 10kg e vou continuar perdendo. Com certeza os exercícios feitos na hidroginástica foram fundamentais e essências para esse resultado – diz Lia.

De acordo com o professor de Lia, o ambiente também contribui para que os alunos sintam vontade de retornar às aulas, continuar os exercícios e alcançar mais saúde. Água, música, e disposição são os três fatores essenciais para animar as aulas. Conforme Evandro, os próprios alunos sugerem o que ouvir para a melhor dinâmica.

Hidroginástica em Porto Velho (Foto: Jheniffer Núbia/GloboEsporte.com)
Hidroginástica [e movida ao som que é escolhido pelos próprios alunos (Foto: Jheniffer Núbia/GloboEsporte.com)

Com certeza esses três fatores são essenciais para iniciar as aulas. O som é importantíssimo para motivar os exercícios dentro da água. Meus alunos é quem dão a sugestão de qual ritmo quem ouvir, desde o brega até o pancadão, e automaticamente eles ficam dispostos para praticar as atividades.

O professor destaca a importância de conhecer a turma e a limitação de cada aluno, pois os exercícios não possuem o mesmo impacto que os que são feitos fora d'água.

É preciso que o professor tenha a turma nas mãos, ao ponto de conhecer a limitação de cada aluno. Um exemplo são as grávidas, que não podem pular mas podem trotar, ou quem tem algum problema no joelho ou na coluna. Cada um tem sua limitação, no entanto, ninguém fica parado. Ao mesmo tempo que passo exercícios para uns já é preparado outros tipos de exercícios para os demais - conclui.

Nenhum comentário: