terça-feira, 31 de janeiro de 2017

"LOUISE", o galo que escapou de ser sacrificado e que hoje ajuda crianças em risco - Veja o vídeo.



A sorte de Louise começou cedo... Com 1 dia de vida, concluíram que Louise era uma galinha, poupada de ser enviado para o moedor com todos os outros galos bebês. Em vez disso, "ela" e seu irmão foram enviados para um fazendeiro local com outros 48 pintinhos.

Click AQUI para ver o vídeo.

Mas, Louise e seu irmão tinham pernas mal formadas; ninguém soube dizer se era devido a uma condição congênita ou se foram feridos durante o transporte.

                       

Quando os pintinhos chegaram até a fazenda, o dono decidiu que ira matá-los por terem deficiência nas patinhas, mas os filhos do agricultor tiveram pena deles e pediu a instituição "Semiahmoo Animal League Inc." (SALI) adotar as duas galinhas para não serem mortas. SALI é uma casa que resgata animais de fazenda, incluindo galos, cavalos, cabras, coelhos e gatos de fazendas. E todos aprendem a ser animais doceis para ajudar nas terapias para crianças em risco.

Os voluntários da SALI's Farm resgataram as irmãs galinhas e chamaram de Thelma e Louise (nome de duas irmãs em um filme).

                     

Mesmo que a equipe da SALI se dedicou e pesquisou sobre como tratar pernas de frango deformadas, as pernas de Thelma estavam muito machucadas e teve que ser sacrificada. Para Louise, que tinha uma perna boa, isso não foi necessário e "ela" continuou crescendo e, à medida que crescia, as dúvidas sobre o gênero do pássaro também aumentavam. "Mas isso é um galo ou uma galinha?

Para a surpresa de todos, Louise era um galo! Nenhum voluntário desconfiava que Louise fosse um galo, pois ela não se encaixava no temperamento do galo, era gentil, dócil e adorado. Em vez de trocarem o nome impor limites de gênero, Louise teve seu nome mantido. Em vez disso, de acordo com SALI, até essa "história todo sobre seu gênero" poderia ajudar as crianças em risco, ajudando-os a aprender a amar a si mesmos, não importando seu nome, sexo, raça, deficiência ou qualquer trauma que eles enfrentaram.

Louise é um pássaro resistente. Ele já passou por inúmeras consultas veterinárias e ortopédicas, raios-x, duas cirurgias e, na primavera passada escapou das garras de uma águia!

                        

A saúde de sua perna com deficiência é uma luta constante e devido a uma infecção ele teve que ter dois de seus três dedos amputados. Ele agora usa botas de galinha em ambos os pés para proteção. Louise precisa de cuidado extra devido à sua perna com deficiência e a cadeira de rodas feita para ele, ajuda a ter um pouco mais de liberdade.

"Suas rodas novas deixaram uma impressão muito boa nas crianças que vieram à fazenda este outono," disse Denroche. "Ele imediatamente provoca a empatia nas crianças e eles sentem a vontade com esse animal incompreendido. Louise mostra que com amor e bondade tudo é possível ".

Fontes: globalnews.ca - cantinhodoscadeirantes.com.br

Nenhum comentário: