segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Mulher descobre Alzheimer aos 36 anos e já não consegue falar ou andar

Carla Bramall é uma das pacientes mais jovens com a doença, que costuma acometer idosos

Do R7

Foto: Reprodução/Daily Mail



Carla Bramall vive em Northampton, cidade inglesa. Com apenas 36 anos, ela desenvolveu mal de Alzheimer, doença geralmente associada à população idosa que destrói a função de memória do cérebro. As informações são do Daily Mail.

Os sintomas começaram aos 30 anos, mas o diagnóstico só veio seis anos depois. Ela tem uma mutação em um gene que causou a condição. Ela é uma das mais jovens pacientes com Alzheimer.

Mãe de dois filhos, ela tem atualmente 39 anos e é incapaz de reconhecer seus familiares, falar e até mesmo mover a cabeça. Ela reside em uma casa de cuidados, de cama.

A rara condição genética matou seu pai, avô e tio, todos na faixa dos 40 anos. O primo de Carla, aos 30 anos, também mora em uma casa de repouso. Felizmente, o irmão da mulher tem 37 anos e não apresenta sinais da doença. Porém, ele afirma que é dolorido ter uma familiar próxima convivendo com essa condição.

É horrível saber que ela é a única que tem a doença. Eu me sinto de volta à minha infância, com o nosso pai.

A mãe de Carla, Rita Pepper, 61 anos, afirma que a filha não anda, fala, sofre convulsões com frequência e come com dificuldade.

O quadro da doença dela piorou com mais rapidez que o pai dela. Assistir minha filha passar, por isso, é indescritivelmente doloroso. Isso parte meu coração.

Rita acrescenta que seus netos, de 12 e 18 anos, tiveram que ir morar com ela, já que a mãe não fica em casa.

Da última vez que os levei para vê-la, eles ficaram cheios de lágrimas.




Nenhum comentário: