quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Na Alemanha, a acessibilidade está em toda a parte

Rampas e equipamentos de acessibilidade nos trens

créditos: German Travel/ Divulgação
Rampas e equipamentos de acessibilidade nos trens


Brasileiros que viajam à Alemanha, em especial aqueles com mobilidade reduzida, costumam fazer altos elogios à boa acessibilidade de suas cidades. Exemplo? Bondes com piso baixo que facilitam o acesso ao transporte público de cadeirantes, idosos e crianças; sistemas de orientação para cegos e pessoas com baixa visão em espaços públicos como museus, estações do transporte e pelas ruas; visitas guiadas, adaptadas a deficientes, que incluem experiências sensoriais; isso tudo, além, é claro, de calçadas bem feitas, niveladas e sem obstáculos.

Essa percepção de um lugar 100% acessível se confirma agora na página Cidades Mágicas do portal de turismo Germany Travel. O site (veja em http://www.germany.travel/pt/ms/magic-cities/topicos/acessibilidade/acessibilidade.html) destaca esta semana o turismo sem barreiras em dez importantes cidades alemãs: Dresden, Düsseldorf, Frankfurt, Hamburg, Hannover, Köln, Leipzig, München, Nürnberg e Stuttgart.

Além de destacar o que cada local oferece como atração ao visitante, a página traz um mapa interativo para cada uma destas cidades. Você ficará sabendo, por exemplo, que no transporte público de Dresden todos os ônibus e cerca de 90% dos bondes são de piso baixo e mais de um terço de todas as paradas são sem barreiras. E que em Hamburgo, pontos históricos como Speicherstadt (cidade dos armazéns), ou o novo HafenCity, são acessíveis por transporte público, tanto de dia como à noite. Além disso, os ônibus todos têm piso baixo, com técnica de inclinação e rampas.

créditos: German Travel/ Divulgação
Resultado de imagem para Alemanha investe na  Acessibilidade..enquanto no Brasil


              créditos: German Travel/ Divulgação
              Resultado de imagem para Alemanha investe na  Acessibilidade..enquanto no Brasil


Fonte: mobilize.org.br/noticias

Nenhum comentário: