quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Na Alemanha, partido sugere sexo gratuito para pessoas com deficiência


Apesar de ser totalmente legalizada na Alemanha, a prostituição pode ser muito cara para o bolso de algumas pessoas, em especial aquelas com algum tipo de deficiência.

A porta-voz do Partido Verde da Alemanha, Elisabeth Scharfenberg, defende que cidadãos com deficiência, que em certos casos possuem dificuldade em manter relações sexuais normalmente ganhem esse direito.

O benefício seria bancado pela população por meio dos impostos já pagos normalmente.

Com a proposta do Partido Verde, inspirada em uma medida adotada há alguns anos pelos vizinhos holandeses, a ideia é que os médicos “receitem” assistência sexual para esses indivíduos com capacidade reduzida.

A Alemanha já conta com alguns locais que oferecem serviços especializados para pessoas com cognição reduzida. O pacote costuma incluir toques afetuosos, fetichismo, servidão e sexo completo com o cliente, tudo pago de forma privada.


Nenhum comentário: