domingo, 8 de janeiro de 2017

Rampa de acesso para deficientes é instalada na praia central de Balneário Piçarras

A rampa tem 20 metros de extensão e obedece aos padrões de segurança, iniciando um projeto de praia acessível.

IMG_1458.jpg

Foi instalada​,​ nesta semana, uma rampa de alumínio que liga o calçadão e a areia. A ideia - que já é realidade em algumas praias do Brasil - é pioneira no litoral norte catarinense e busca possibilitar que pessoas com dificuldades de locomoção possam curtir o verão.

“Estamos garantindo um direito. Qualquer destino que deseja se tornar referência e atrair cada dia mais visitantes, deve estar atento à acessibilidade”, afirmou o prefeito, Leonel José Martins (PSDB). A rampa tem 20 metros de extensão e obedece aos padrões de segurança, iniciando um projeto de praia acessível.

​​A secretária de Turismo, Susan Correa, observa que o investimento é necessário para uma cidade que está estruturando seu potencial turístico “A inclusão já deixou de ser uma vantagem para se tornar pré-requisito. A cidade que não modernizar neste aspecto estará perdendo grandes oportunidades”, encerrou.

A ação vai ao encontro do projeto de lei, recentemente aprovado pela Câmara de Vereadores - que institui o sistema de acessibilidade na praia central do município. Segundo o vereador autor da proposta, Oswaldo Moreira da Silva Junior (PP), a intenção é oferecer mecanismos que possibilitem plena inclusão as pessoas com alguma dificuldade de locomoção.

"Esse assegura aos cidadãos plena inclusão na sociedade. As pessoas precisam se sentirem incluídas no ambiente em que vivem e é isso que estamos propondo com este projeto", explicou Oswaldo. Cinco são as formas de promover a acessibilidade na orla: esteiras para passagem de cadeiras de rodas, cadeiras anfíbias, atividades esportivas adaptadas, vagas de estacionamento especiais (junto de rampas de acesso à areia) e barracas de sol com monitores e profissionais especializados. "Entidades de classe estão doando esse material para os municípios", adiantou.

Oswaldo, utilizou a legislação federal 13.146 (a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência) para produzir o projeto. "No Brasil inteiro há apenas 13 praias com acessibilidade. É um número insignificante dentro de um hemisfério de 2.095 praias", completou. Balneário Camboriú, Itapema e Balneário Rincão são as únicas catarinenses com acessibilidade. "Sem dúvidas, muitas famílias escolhem essas praias por conta da acessibilidade", finalizou.

Nenhum comentário: