quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Bloco promove inclusão de surdos no Carnaval

Idealizado pelo grupo Vibração, o bloco promove a inclusão de pessoas com deficiência auditiva nas festividades de rua no carnaval de São Paulo

Pixabay Máscaras Carnavalescas

Se você pensa que a batucada carnavalesca exclui as pessoas que não ouvem, está muito enganado. Este ano, um bloco de carnaval vai agitar a comunidade surda mostrando para nossa cidade que é possível ter acessibilidade em todo e qualquer projeto ou ações culturais.

Idealizado pelo grupo Vibração – que mantem há nove anos uma balada surda em São Paulo – e pela equipe Comuna, o bloco promete fazer vibrar as janelas e o concreto dessa cidade que tanto ignora essa parcela da população. Assim, pretendem fortalecer laços entre surdos, ouvintes e curiosos. Por isso, todos são convidados.

O leigo pode se perguntar: para quem não consegue ouvir os sons, como curtir um bloco de rua? A resposta é simples. Por meio da vibração das caixas de sons, o surdo consegue sentir a música e dançar. Para Marshall McLuhan, um destacado educador, intelectual, filósofo e teórico da comunicação canadense, o rádio era um tambor tribal – pois através dos sons podia movimentar nossa memória, sentidos, imaginação e reproduzir as batidas do coração. E são esses mesmos sons que geram a vibração que ainda hoje são capazes de fazer esse efeito, apesar de ser paradoxal, especialmente em quem não ouve.

E o Icom, um projeto da AME Site externo, está colaborando em parceria com essa festa inclusiva doando camisetas, intérpretes de libras, e ajudando a organizar a folia carnavalesca.

Sobre os idealizadores:

Equipe Vibração

A Vibração é um projeto independente que surgiu do desejo de incentivar as culturas e quebrar barreiras entre a comunidade surda e ouvinte de maneira inovadora e inclusiva.

É formado por uma equipe entre surdos e ouvintes que fundaram o grupo há 9 anos, festejando nos dias de surdos no mês de setembro e outras datas comemorativas. A festa circula pelos principais locais da cidade de São Paulo ocupando casas noturnas e centros.

Equipe COMUNA

A COMUNA nasce do desejo de fazer ações culturais acessíveis, não somente por terem a Libras e intérpretes qualificados em cena, mas por trazer o artista surdo como protagonista de seu próprio fazer cultural.

AME-SP

A AME nasceu em 1990, fruto da iniciativa de um grupo de pais e amigos de pessoas com deficiência, empregados da Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô, interessadas em oferecer alternativas de atendimento especializado e melhores perspectivas de qualidade de vida a seus familiares.

Da mobilização inicial, até os dias hoje, a AME Site externo vem se desenvolvendo de forma sólida, ocupando lugar de destaque entre as instituições sociais do gênero, pela qualidade eficiência e seriedade com que realiza os serviços, atraindo cada vez mais clientes e associados. A AME conta com uma área de Libras com soluções que vão do intérpretes presenciais a uma sofisticada central de interpretação por vídeos-chamadas.

BLOCO VIBRAMÃO
Quando: sábado, 18/2, das 14h às 19h
Onde: Rua Mourato Coelho, entre os números 20-30, Vila Madalena – São Paulo, SP

Nenhum comentário: