segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Dançarinos cadeirantes começam a conquistar espaço em competições de Dança de Salão em Vancouver.

Uma competição de dança de salão que acontece todo ano na Colômbia Britânica, chamado Vancouver Challenge Cup, sempre atraiu todos os tipos de dançarinos vestindo todos os tipos de trajes exuberantes: Homens em smoking e calças de dança latina; Mulheres em vestidos glamourosos, maquiagem exótica e glitter.


Para a surpresa de todos, dois participantes receberam mais atenção do que o resto. Um deles era Linda Smith que, diferente dos outros dançarinos, ela usa cadeira de rodas.

"Há pessoas que olham para mim e pensam: 'Eu não sei por que você está aqui'", disse Smith.

Smith disse que a cadeira nunca a impediu de perseguir sua paixão pela dança de salão. Ela mesma dirigiu quilômetros para para competir no Vancouver Challenge Cup, um evento de dois dias que começou na sexta-feira.

Este é o primeiro ano que o evento incluiu uma categoria para dançarinos em cadeiras de rodas.

"É ótimo estar no mesmo lugar que todos e poder flutuar com eles", disse um Smith de olhos arregalados.

O esporte pegou impulso em partes do Canadá e em todo o mundo. Em Toronto, há um programa organizado de dança de salão de rodas.

Este ano é a primeira vez em CB conta com um concurso de dança de salão onde pessoas sem deficiência e com deficiência participam juntas.de acordo com David Marasigan, o organizador do Vancouver Challenge Cup.

"Eles dançam usando sua cadeira de rodas junto com seu instrutor que não tem deficiência", disse Marasigan. "Os juízes estarão presentes e eles serão marcados e classificados em seu desempenho no chão."

O crescimento é lento

Oosya Kornienko, a outra concorrente cadeirante, tem liderado o esporte em CB Kornienko disse acreditar que ela é a única dançarina de cadeira de rodas na província.

Ela tem paralisia cerebral, pratica dança de salão de cadeira de rodas em várias partes do mundo. Ela diz que começou a dançar na Polônia e ganhou sua primeira medalha em 1999. Depois disso ela já ganhou mais seis medalhas em outros países.

Kornienko quer que o esporte cresça na Colômbia Britânica, mas até agora o crescimento tem sido lento.

"Seria bom que mais pessoas participassem, é isso que tenho esperanças", disse a amiga de Kornienko, Laila Ferreira. "Estou trabalhando duro nisso também."

"Tem havido algum interesse, mas é muito difícil encontrar pessoas que querem competir", disse Marasigan. "Em termos de levar as pessoas a eventos como este, é uma coisa muito difícil de fazer."

Um momento como esse

Smith e Kornienko foram as únicas participantes na parte de dança de cadeira de rodas da competição. Ambas dançaram para "A Moment Like This" de Kelly Clarkson.

A multidão aplaudiu enquanto o par fez história na dança de salão em CB.

"Foi um pouco assustador, mas divertido", disse Smith. "[A multidão] é sempre muito entusiasmada e isso me faz muito feliz que eles nos veem como fazendo algo válido - assim como eles estão fazendo isso."

- Sinto-me livre - disse Kornienko.

Kornienko espera que mais pessoas com deficiência participam das próximas competições de dança de salão de cadeira de rodas para que o esporte pode ser realizadas competições anuais em Vancouver.

Nenhum comentário: