sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Estudo sugere que 83% das pessoas sofrerão com doenças mentais

  (Crédito: Thinkstock)
      (Crédito: Thinkstock)

Junto com a crise de meia-idade, também vem a depressão e a ansiedade, segundo um estudo feito na Nova Zelândia. Os pesquisadores descobriram que mais de 80% das pessoas irão sofrer com algum tipo de transtorno mental nesse período da vida.

A pesquisa, publicada no Journal of Abnormal Psychology, teve a participação de 988 voluntários nascidos entre abril de 1972 e março de 1973 em Dunedin, na Nova Zelândia. Os cientistas analisaram 13 vezes a saúde mental de cada um dos indivíduos desde o nascimento até os 38 anos, sendo que oito dessas avaliações foram feitas entre os 11 e os 38 anos.

A partir disso, eles notaram que apenas 171 voluntários (17%) não apresentaram sintomas de ansiedade, depressão ou transtornos relacionados dentro do período citado acima. O restante – ou seja, 83% das pessoas – sofreram algum tipo de transtorno mental por volta da meia-idade (que, segundo outros estudos, começa aos 35 e termina aos 58).

Desses 83%, mais da metade passou por algum episódio passageiro, como ataques de ansiedade ou abuso de substâncias. Já 41% dos voluntários experimentaram algum tipo de condição mental que durou vários anos. Alguns dos diagnósticos apontaram doenças mentais graves, como transtorno bipolar e psicótico.

O que mais surpreendeu os cientistas, no entanto, foi que os voluntários que apresentaram boa saúde mental não são privilegiados pela sociedade ou pela genética. Diversos pesquisadores acreditavam que se um indivíduo crescesse em uma família bem estruturada, fosse fisicamente saudável e tirasse boas notas em testes de QI, ele teria menos chances de desenvolver uma doença mental.

O que esse estudo mostrou é que os voluntários que raramente expressavam emoções negativas, tinham uma vida social saudável e eram capazes de demonstrar um bom grau de autocontrole eram mentalmente mais sãos. Na idade adulta, as pessoas com boa educação, emprego e relacionamentos satisfatórios eram também os mais mentalmente estáveis.

Vale ressaltar que isso não significa que essas pessoas eram mais felizes. O que os pesquisadores descobriram é que esses participantes apenas não eram tão propensos a desenvolver depressão ou ansiedade na meia-idade.

Apesar de o estudo ter sido feito apenas com uma amostra de pessoas em uma determinada cidade, outras pesquisas apontam resultados similares. De acordo com o site Science News, estimativas recentes de outros países, como EUA e Suíça, mostram que entre 61% e 85% dos participantes desenvolveram condições mentais entre 12 anos e 30 anos.

Fontes: Exame - tnh1.com.br

Nenhum comentário: