quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Instituto Olga Kos reabre as oficinas de esporte e cultura

3.000 crianças, jovens e adultos com deficiência intelectual ou em situação de risco social participam dos projetos desenvolvidos pelo Instituto e um dos destaques do ano é um novo projeto de Karate na APAE-SP


Foto: Reprodução/ IOK
A imagem está no formato retangular na horizontal. Nela contém um jovem com síndrome de Down, sentado em frente a uma mesa, fazendo pinturas em argilas, com pincéis e tintas coloridas. Ele está sorrindo para a foto. Fim da descrição.
Legenda: IOK reabre oficinas de esporte e cultura


A partir desta segunda-feira, 06 de fevereiro, as atividades dos projetos esportivos e de arte do IOK estarão de volta em mais de 40 locais espalhados por todas as regiões da capital paulista. O novo projeto, chamado “Karatê em Ação” será realizado na sede Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, na Vila Clementino. Com um total de 50 participantes e duas horas de aulas semanais, o projeto é destinado a pessoas com deficiência intelectual e 30% das vagas vão para pessoas sem deficiência, que se encontram em situação de risco social. Os projetos do IOK atendem cerca de 3.000 crianças, jovens e adultos e a inclusão por meio da prática esportiva e cultural e visa trabalhar os aspectos físicos, motores e cognitivos destes indivíduos, aumentando sua consciência corporal, estimulando a interação social e promovendo a participação da família no processo.

A retomada do trabalho nas oficinas marca o início de um ano especial: Em 2017, o Instituto Olga Kos completa dez anos de atividades. Desde a sua fundação, a entidade vem se destacando pelos projetos desenvolvidos e pelas ações que mobilizam os paulistanos para garantir que a pessoa com deficiência intelectual reúna condições de participar de forma mais efetiva da sociedade. Uma dessas ações é a Corrida e Caminhada pela Inclusão, cuja terceira edição que será realizada em 19 de março, deve reunir mais de 12 mil pessoas, no circuito do Pacaembu.

O Instituto Olga Kos é uma das instituições mais premiadas de São Paulo, com o trabalho sendo reconhecido no Brasil e no mundo. Desde o ano passado, o IOK participa de um grande projeto do Vaticano para formatar um novo modelo de educação que leve a construção de uma sociedade mais inclusiva e mais tolerante com as diferenças de credo, raça e condição social. Ainda este ano, o documento que está sendo elaborado com a participação do IOK e de mais onze entidades de vários países deverá ser apresentado ao Papa Francisco, idealizador do projeto.

Todo esse reconhpost-voltamosecimento se deve ao trabalho dos fundadores do Instituto, o presidente da entidade, Wolf Kos, e a sua mulher, Olga Kos, e ao esforço das pessoas envolvidas nos projetos. As oficinas funcionam em unidades da APAE e em outras instituições, como o Instituto Beneficente Nosso Lar que fica no Jardim Gloria, na Zona Sul, onde ocorrem oficinas de Karatê e de inclusão pela arte. No CEU Jaçanã, na Zona Norte, acontecem atividades de Taekwondo. No Centro de Convivência (CECCO) Padre Manoel da Nóbrega, em Arthur Alvim, na Zona Leste, é desenvolvido o projeto “Arte sem Limites”, que contempla atividades de pintura e dança.

Na página do IOK na Internet (http://www.institutoolgakos.org.br/2.0/onde-atuamos)  você encontra a lista completa das instituições com endereço, telefone e a descrição das atividades que são realizadas.

Nenhum comentário: