sábado, 11 de fevereiro de 2017

Juliana Paes apoia campanha de doações para Instituto Maria da Penha

Foto: Divulgação
A imagem está no formato retangular na horizontal. Nela contém a Maria da Penha, de lado, sentada em uma cadeira de rodas, com o rosto sério, olhando para a foto. Fim da descrição.
Legenda: Maria da Penha que representa a luta contra a violência doméstica

Ao completar 14 meses de voluntariado na ONU Mulheres Brasil como defensora para a Prevenção e a Eliminação da Violência contra as Mulheres, a atriz Juliana Paes participou da campanha de mobilização de recursos para o Instituto Maria da Penha.

Em vídeo postado nas redes sociais, a defensora da ONU Mulheres Brasil incentiva o público a fazer doações: “sou contra a violência doméstica e familiar contra a mulher e estou apoiando o Instituto Maria da Penha nesta campanha”.

Hoje, a cearense Maria da Penha é paraplégica e conta com a ajuda da cadeira de rodas para se locomover, e é a representante mais recente da luta contra a violência doméstica.

Em 1983, enquanto dormia, recebeu um tiro do então marido, Marco Antônio Heredia Viveiros. Após a recuperação, foi mantida em cárcere privado, sofreu outras agressões e nova tentativa de assassinato, também pelo marido, por eletrocução. Procurou a Justiça e conseguiu deixar a casa, com as três filhas.

Em 2006, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei nº 11.340, conhecida por Lei Maria da Penha, que coíbe a violência doméstica contra mulheres.

Juliana Paes foi nomeada defensora para a Prevenção e Eliminação da Violência contra as Mulheres da ONU Mulheres Brasil em 2015, durante as atividades dos 16 Dias de Ativismo.


Nenhum comentário: