quinta-feira, 9 de março de 2017

Brasil é o maior consumidor de crack do mundo; Bem Estar explica a droga que vicia rapidamente e é difícil largar - Veja os vídeos.

O crack tem o efeito potencializado por causa da via de absorção. A fumaça vai direto para o pulmão e em torno de 30 segundos, a substância chega ao cérebro e começa a fazer efeito.

Por G1, São Paulo

Resultado de imagem para Brasil é o maior consumidor de crack do mundo; Bem Estar explica a droga que vicia rapidamente e é difícil largar

Uma pesquisa da Universidade Federal de São Paulo aponta que o Brasil é o maior consumidor de crack do mundo.

O Bem Estar desta terça-feira (7) mostra a história emocionante de uma mulher muito forte, uma verdadeira vencedora. A confeiteira Desirée Mendes Pinto começou a usar cocaína aos 13 anos de idade e dois anos depois, conheceu o crack. Foram 22 anos se drogando, e muito, mas ela conseguiu dar a volta por cima.

O psiquiatra Thiago Fidalgo e o consultor do programa, o cardiologista Roberto Kalil explicam porque o crack é uma droga que vicia tão rápido e porque é tão difícil se libertar.

Médico psiquiatra explica as diferenças entre os efeitos da cocaína e do crack,

Saiba mais click AQUI para ver os vídeos.

A principal diferença da cocaína quando é inalada para o crack, que é fumado, é a via de administração. Tanto a cocaína quanto o crack são drogas estimulantes do sistema nervoso. A cocaína, em geral, é cheirada e a via de absorção é a mucosa nasal, que é muito pequena, então ela demora mais para ser absorvida, demora em torno de 5 minutos para chegar até o cérebro e começar a fazer efeito.

Os efeitos de euforia, aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca, que aumentam a sensação de bem estar e energia, duram em torno de 1 até 3 horas, no máximo.

Com o crack, o efeito é potencializado, principalmente pela via de absorção ser diferente. Enquanto a cocaína é cheirada, o crack é fumado, a fumaça vai direto para o pulmão, que tem uma área de absorção muito grande, então em apenas 30 segundos, mais ou menos, a substância já chega ao cérebro. O efeito acontece de forma muito mais rápida. A droga vai direto para o pulmão e de lá se espalha pelo corpo.

Os efeitos são muito semelhantes aos da cocaína, mas duram menos, em torno de 10 minutos, o que significa que em pouco tempo a pessoa precisa da próxima pedra para sentir o mesmo efeito.

Desirée foi internada 19 vezes e presa pela primeira vez aos 24 anos; Conheça a história de luta contra o crack.

Documentário da Fiocruz mostra que há diferentes padrões de uso do crack.

Cientistas descobrem que os resíduos do cigarro também fazem mal à saúde.

Bebidas destiladas podem enrijecer as paredes dos vasos sanguíneos.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: