quinta-feira, 16 de março de 2017

CPB e EY apresentam projeto de mentoria a atletas do Transição de Carreira

Por CPB

Imagem

O Programa Transição de Carreira do CPB apresentou nesta quarta-feira, em São Paulo, mais uma importante inciativa para os atletas paralímpicos participantes do projeto: o programa de mentoria, em parceria com o EY Institute. De abril até outubro deste ano, um grupo de atletas será acompanhado por mentores do EY Institute que irão ajudá-los a planejar os próximos passos da trajetória profissional, seja durante ou depois do fim da carreira esportiva.

"Esta é mais uma importante etapa que se inicia no Programa Transição de Carreira. Este sempre foi um desejo do CPB, e meu em particular, pois encerrei a carreira em 2008 e sei o quanto é difícil a inclusão no mercado de trabalho depois de tantos anos de dedicação exclusiva ao esporte. Este é um programa fundamental para que os atletas já comecem a se preparar para os projetos futuros", disse o vice-presidente do CPB, Mizael Conrado, medalhista de ouro paralímpico no futebol de 5 (para cegos).

Vice-presidente do EY Institute, Alessandra Paraíso explicou que o programa de mentoria foi planejado levando em conta as particularidades da carreira de um atleta profissional

"Sabemos que os atletas paralímpicos têm uma rotina muito atribulada, então cada atleta terá um canal direto de contato com o seu mentor, para facilitar a interação e a troca de experiências. Este é um programa de transformação profissional. Serão 12 sessões de abril até outubro", afirmou Alessandra.

Entre os participantes do programa presentes no lançamento do projeto de mentoria, no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, estavam os medalhistas paralímpicos Veronica Hipólito e Yohansson Nascimento, do atletismo; e Andre Brasil, Edênia Garcia e Phelipe Rodrigues, da natação.

O Programa Transição de Carreira foi criado em 2014 pelo CPB com a proposta de possibilitar aos atletas paralímpicos paralímpicos participantes a formação e capacitação durante e após sua vida esportiva. Estão aptos a participar do programa os atletas que participaram da delegação Paralímpica brasileira em um dos Jogos Paralímpicos entre Atlanta 1996 e Rio 2016.

O EY Institute (EYI) foi criado para desenvolver as atividades sociais da EY. Seu principal objetivo é promover a inclusão social e a diversidade, investindo na educação para melhorar a empregabilidade de pessoas com deficiência e pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Fonte: cpb.org.br

Nenhum comentário: