quinta-feira, 9 de março de 2017

GP Internacional de Judô Para Cegos abre o novo ciclo em São Paulo

Imagem
Antonio Tenório (de azul) é uma das estrelas brasileiras que estará na competição

Após quatro medalhas de prata conquistadas pelos judocas brasileiros nos Jogos Paralímpicos, o novo ciclo da modalidade inicia com o Grand Prix Internacional INFRAERO de Judô Para Cegos 2017, que acontecerá no dia 11 de março, a partir das 8h30, no Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo.

Cerca de 200 atletas estão inscritos na competição e vão representar 17 Estados diferentes mais o Distrito Federal, além da participação confirmada de seis forças internacionais: Argentina, França, Romênia, Rússia, Suécia e Venezuela, que juntas, somam 31 em número de atletas inscritos.

Entre as estrelas brasileiras, Antônio Tenório, maior nome do Judô Paralímpico mundial, inicia o seu sétimo ciclo paralímpico motivado depois do vice-campeonato na Paralimpíada do Rio. O veterano espera fazer boas lutas e buscar um lugar no pódio neste primeiro compromisso.

“Essa competição serve como base para eu ver como está o Judô, se houve renovação, o que tem de novo e o que eu vou enfrentar pela frente. Então esse campeonato eu quero estar novamente em cima do pódio, entre os três primeiros, ou estar fazendo boas lutas. Independente do resultado eu quero lutar bem e estar com a minha equipe organizando os trabalhos para o Pan-Americano que vai acontecer em agosto”, disse Tenório.

O presidente da CBDV, Sandro Laina Soares, acredita que após a disputa dos Jogos Paralímpicos do Rio o esporte tem tudo para atingir outro patamar, principalmente pelo projeto que a entidade proporcionou aos técnicos da base durante o maior evento paradesportivo do planeta.

“Nossa expectativa é muito grande. Tivemos um resultado importante nos Jogos e precisamos aproveitá-lo para alavancar o desenvolvimento do esporte. Também tivemos durante os Jogos a participação dos principais técnicos em um projeto liderado pela CBDV. Foi uma oportunidade que eles tiveram de olhar o melhor judô para cegos do mundo em ação”, afirmou Sandro Laina.

O Grand Prix Internacional INFRAERO de Judô Para Cegos será disputado em duas categorias: adulto e iniciante. Esta última é fundamental para o fomento da modalidade no país e serve também de estímulo e experiência para os deficientes visuais que pretendem iniciar no esporte.

Com informações da Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV)

Fonte:cpb.org.br

Nenhum comentário: