sexta-feira, 31 de março de 2017

Menina com paralisia cerebral fica sem ir à aula durante greve dos servidores de Bauru - Veja os vídeos.

Cuidadora da Escola Municipal Carlos Correa Viana aderiu ao movimento que entrou no segundo dia.

Por G1 Bauru e Marília

Letícia não pode ir à aula durante a greve (Foto: Reprodução/TV TEM)
Letícia não pode ir à aula durante a greve (Foto: Reprodução/TV TEM)

A greve dos servidores públicos municipais de Bauru (SP) chegou ao segundo dia nesta quarta-feira (29) e os moradores já sentem os reflexos nos atendimentos. São mais de 300 funcionários que aderiram à greve, a maioria da área da educação.

Click AQUI para ver os vídeos

Na Escola Municipal Carlos Correa Viana, os alunos estão indo à aula normalmente, porém a estudante Letícia Peixoto, que tem paralisia cerebral e precisa de uma cuidadora durante o período em que está na escola, não está podendo ir à escola. A mãe da Letícia, Elaine Peixoto, diz que a filha não consegue andar, nem falar, então precisa da cuidadora. Ela entende o direito de greve da funcionária, mas cobra da prefeitura o direito da sua filha.

“A minha filha não tem previsão de ter aula agora porque a cuidadora dela está de greve e a prefeitura simplesmente não tem outro funcionário para substituir quem entrou de greve. Todas as crianças estão tendo aula normal, menos a minha filha. A gente não tem com quem deixar, deixa ela com a minha mãe, que tem 73 anos, porque não tem como ir para a escola.”

A Prefeitura de Bauru informou que durante a greve uma professora que é da educação especial vai cuidar da Letícia.

Protestos
Na manhã desta quarta-feira (29), os grevistas se reuniram na porta do sindicato aguardando uma nova proposta da prefeitura, mas sem resposta, o grupo decidiu fazer uma manifestação pelo centro de Bauru e no Palácio das Cerejeiras.

Na primeira contraproposta, o prefeito explicou que neste momento não dispõe de recursos financeiros para aceitar a reivindicação dos funcionários municipais. Os servidores pedem reajuste salarial de 10,74%. Também aumento do vale-compra dos atuais R$ 362 para R$ 480 e no abono de R$ 321 para R$ 380.

Segundo o sindicato, dos 7,7 mil trabalhadores, 370 aderiram à greve, a maioria é da área da educação. A prefeitura informou que 375 trabalhadores estão paralisados.

Greve dos servidores de Bauru entrou no segundo dia (Foto: Reprodução/TV TEM)
Greve dos servidores de Bauru entrou no segundo dia (Foto: Reprodução/TV TEM)

Fonte: g1.globo.com



Nenhum comentário: