quinta-feira, 6 de abril de 2017

A cem dias do Mundial de Atletismo, Brasil aposta em índices fortes para compor equipe

Por CPB


Daniel Zappe/CPB/MPIX
Imagem

Em exatos cem dias, os principais nomes do atletismo paralímpico brasileiro estarão em Londres, na Grã-Bretanha, para a disputa de mais uma edição do Campeonato Mundial da modalidade. De 14 a 23 de julho, a equipe nacional tentará manter a perfomance que impulsionou o Brasil no quadro geral de medalhas dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Apesar do bom desempenho, a exigência será ainda maior para quem quiser integrar o seleto grupo que representará o país na competição.

O Comitê Paralímpico Brasileiro estabeleceu fortes índices classificatórios para a competição. As marcas têm como referência os melhores tempos do mundo na temporada passada, e formarão o time de pelo menos 25 atletas. A mudança, de acordo com o coordenador-técnico da modalidade, Ricardo Melo, será benéfica para a equipe.

Confira o critério classificatório completo click AQUI

"Com a implementaçao neste ano dos índices A e B como critério direto para convocação dos atletas, temos uma expectativa muito boa. As marcas estabelecidas indicam a briga direta pela medalha em 90% das provas abertas. Como um primeiro ano do ciclo, é uma base muito boa para avaliarmos os projetos iniciais e também as marcas dos atletas. O foco, como sempre, está em Tóquio 2020", disse Ricardo Melo, que assumiu a função após os Jogos do Rio 2016.

O Brasil lutará em Londres para manter o bom retrospecto em Mundiais de Atletismo. Na última edição, em Doha 2015, a equipe brasileira faturou 35 medalhas - oito de ouro, 14 de prata e 13 de bronze - o que lhe rendeu o sétimo lugar no quadro. Nos Jogos Paralímpicos de 2016, foram mais 33 pódios, sendo oito ouros, 14 pratas e 11 bronzes.

Patrocínios
A equipe brasileira de paratletismo tem patrocínio da Caixa Loterias e da Braskem.

Fonte: cpb.org.br

Nenhum comentário: