sábado, 1 de abril de 2017

Atletas paraenses se destacam no Parapan-Americanos de Jovens

Thiego Marques Silva e Larissa Oliveira Silva conquistaram medalhas na competição

Por GloboEsporte.com Belém

Paratletas (Foto: Advaldo Nobre/Ascom Seduc)
Larissa e Thiego garantiram medalhas no Parapan (Foto: Advaldo Nobre/Ascom Seduc)

O judô paralímpico do Pará se destacou no cenário internacional com as conquistas de Thiego Marques Silva e Larissa Oliveira Silva, durante a 4ª edição dos Jogos Parapan-Americanos de Jovens, que foi disputado em São Paulo. Thiego foi o campeão da classe visual B2, na categoria até 60 quilos, venceu o colombiano Leonardo Olave Erazo na decisão e conquistou a medalha de ouro. Já Larissa garantiu o bronze na categoria até 52 quilos feminino sênior. As informações são da Agência Pará.

Larissa Oliveira faz parte do projeto Dorinha, da Associação Souza Filho de Artes Marciais (Asfam). O Dorinha atende crianças em situação de risco social e deficientes visuais, autistas e portadores de Síndrome de Down, aumentando o espaço para reinserção social e revelação de talentos esportivos.

Pentacampeão nacional nos anos de 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015 pela categoria Ligeira (até 60 kg), vice-campeão no Mundial de Jovens de Judô em 2013, nos Estados Unidos, e campeão do Grand Prix Infraero de Judô para Cegos, disputado em Belém em novembro do ano passado, Thiego Marques é um dos destaques da nova geração do judô paralímpico brasileiro. Ele está entre os atletas que já conseguiram resultados entre os adultos e aos poucos estão sendo introduzidos na equipe principal, ao lado de Luan Pimentel (Mato Grosso do Sul) e Luiza Oliano (Rio Grande do Sul). Nascido e criado no município de Parauapebas-PA, Thiego treina desde os 10 anos e sonha em participar das Paralimpíadas de Tóquio 2020.

As medalhas dos paraenses ajudaram o Brasil a vencer os Jogos Parapan-Americanos de Jovens 2017, disputados entre os dias 20 e 25 de março, em São Paulo. A equipe nacional conquistou 139 medalhas (66 de ouro, 41 de prata e 32 de bronze). O Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro abrigou 11 modalidades (atletismo, bocha, futebol de 5, futebol de 7, goalball, judô, halterofilismo, vôlei sentado, natação, tênis de mesa e basquete em cadeira de rodas). Em segundo lugar ficou a Colômbia, com 47 medalhas de ouro, 38 de prata e 24 de bronze, seguida pela Argentina, com 22 de ouro, 30 de prata e 16 de bronze.

Fonte: globoesporte.globo.com

Nenhum comentário: