domingo, 2 de abril de 2017

Cadeirantes poderão ir à parte alta do Parque Nacional do Itatiaia, RJ - Veja o vídeo.

Passeio será possível graças a doação de uma 'Juliette'. Guilherme criou cadeira especial por causa de doença rara da esposa.

Do G1 Sul do Rio e Costa Verde

Deficientes físicos poderão ir a parte alta do Parque Nacional de cadeira de rodas (Foto: Reprodução/TV Rio Sul)
Deficientes físicos poderão ir a parte alta do Parque Nacional de cadeira de rodas (Foto: Reprodução/TV Rio Sul)

Deficientes físicos poderão ir até a parte alta do Parque Nacional do Itatiaia, no Sul do Rio de Janeiro, de cadeira de rodas. O passeio será possível graças a doação de uma 'Juliette'.

“Nosso projeto tem sete meses. E, depois veio primeiro teste com a Ju. Fizemos sem pretensão nenhuma e começou a ter uma repercussão. Começou a viralizar a imagem e agora tá indo, né?! Tá rodando o projeto", contou o idealizador Guilherme Simões Cordeiro.

Click AQUI para ver o vídeo

A mulher dele, Juliana, tem uma rara doença degenerativa que comprometeu a fala e os movimentos. Para continuar escalando montanhas — a paixão do casal Guilherme projetou a cadeira especial. Nascia a Juliette. “A gente ia dar a volta pela América do Sul. Agora, o plano é maior. É dar a volta ao mundo”, disse Juliana.

Os dois ficaram famosos depois que uma reportagem do Fantástico mostrou a primeira vez que eles usaram a cadeira, na parte alta do Parque Nacional do Itatiaia. Com a repercussão do gesto, eles criaram o projeto para ajudar pessoas com deficiência.

"É um fantástico presente pros 80 anos do Parque. Quer dizer, torna o Parque cada vez mais acessível às pessoas, para a sociedade", disse Gustavo Tomzhinski, diretor do Parque Nacional do Itatiaia. O local é o terceiro no Brasil a ganhar uma dessas cadeiras. O Parque da Serra do Cipó, em Minas Gerais, e o Parque da Floresta da Tijuca, no Rio, também receberam a doação.

Guilherme já havia se emocionado ao permitir que a Juliana fizesse o que muitos pensavam ser impossível. Agora, outras pessoas tambem podem descobrir o sentido da palavra superação.

"E o mais legal, o que a gente curte muito, o que a gente tá vivendo muito, é a gente poder ver uma criança que, às vezes ela mal expressa um sorriso por causa da deficiência, mas a gente vê que a gente tá podendo tocar um pouquinho a família dela", disse Guilherme.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: