domingo, 16 de abril de 2017

Conheça Gustavo Paixão...

No dia 20/04/2004 eu vinha da faculdade e ao sair de um sinal, um carro saiu da garagem do apartamento e sem me ver bateu na minha moto. Meu joelho bateu no carro e cortou, assim que vi o corte, desmaiei em cima da moto e ao cair acabei quebrando a C5 e C6.


Assim que cai no chão, me acordei e tentei levantar mas não movimentava mais nada. Nessa mesma hora estava passando uma moça que foi me socorrer

No dia 24 de abril de 2004 (dia do meu aniversário) entrei no centro cirúrgico e lá fiquei por 7hrs.

Fui para casa depois de dois meses internado e fiquei com equipe médica me acompanhando em casa.

Nesse tempo, a ex namorada me ligou dizendo que o nosso relacionamento não dava mais, perguntei o motivo e perguntei se ela poderia ir em minha casa para conversar melhor mas ela disse que infelizmente não dava, que estava terminado ali mesmo e que ela era nova e precisava estudar e etc... Foi baque mas superei.

A moça que me socorreu na hora do acidente sempre ia no hospital me visitar, e comecei perceber bastante intimidade dela com meu irmão mais novo... Meses depois fiquei sabendo que ela estava grávida do meu irmão... Maior felicidade em saber!

Fui para o Sarah Kubitschek e lá vi casos bem piores que o meu e muitas pessoas alegres, isso foi bom pra mim que reclamava do que eu estava passando.

Lá no hospital internado, ainda deu até pra rolar algumas paqueras com as acompanhantes dos pacientes... hehehe. Tive umas 6 namoradinhas.

Tive alta e retornei pra casa namorando com uma que morava no interior da Bahia, mas não deu certo por causa da distância... mas até hoje somos amigos.

Logo depois ao retornar para casa, tive que ser internado novamente. Lá o médico prescreveu para eu fazer fisioterapia e me apresentou uma fisioterapeuta com especialização em neurologia.

Todos os dias ela ia fazer fisioterapia em mim e ficávamos conversando e fomos nos conhecendo aos poucos.

No dia que o médico me deu alta, ela chegou para fazer fisioterapia mas eu já estava de saída, então ela perguntou se eu iria fazer mesmo assim e eu disse que iria sim porque quando fosse para casa não iria ter mais ela para fazer fisioterapia. E ela levou isso como uma cantada minha.

Ao terminar trocamos telefone e-mail e ficávamos depois conversando até tarde no antigo MSN.

Nessas conversa pelo MSN ela falou que era preceptora de uma faculdade particular e que os alunos estagiavam no bairro em que eu morava fazendo atendimento domiciliar, perguntou se eu queria fazer parte e eu disse que sim.

Com isso, todas as noites e ela começou a frequentar minha casa e dai começou a rolar um sentimento entre nós que não era só amizade... Mas, ela tinha medo pois estava em um relacionamento o qual não ia bem, foi aí que eu disse pra ela para fazer o que o seu coração estava mandando e assim ela fez... Ficamos juntos!

                 

Foi uma decisão bem difícil que gerou muitas outras reações, a família dela botou muita pressão e perguntava porque ela tinha deixado um relacionamento de oito anos para ficar com um rapaz na cadeira de rodas.

Mas não deixamos ninguém nos abalar e só coisas boas começaram a acontecer...Com um ano de namoro, nós noivamos. Depois de um ano de noivado, nós compramos nossa casa e fomos morar juntos. No primeiro dia que dormimos na casa nova, ela engravidou e depois de três meses casamos na igreja!

Pensávamos que depois disso tudo seria só felicidades, mas depois de três anos minha esposa descobriu que eu estava com câncer no pâncreas.

Tudo começou a desandar e todos estávamos preocupados sem saber o que fazer.

Depois da cirurgia muitas coisas mudaram...Fomos atingidos por muitas energias negativas em cima de nossa relacionamento, cheguei a ouvir que o câncer que minha esposa teve foi por causa de mim.

Minha esposa no momento de fraqueza dela foi na onda da mãe e disse que era melhor nós nos separar. Vendemos tudo e fui morar com minha mãe.

Um ano depois comecei a procurar um apartamento para eu comprar, mas ela começou a me chamar e dizer pedir a separação foi a pior besteira que ela fez na vida e que nossa filha só perguntava por mim e ela sentiu bastante falta dos momentos que vivemos... Até hoje ela se arrepende.

Conversamos bastante e acabamos decidindo em tentar novamente, e com isso voltamos a morar juntos.

Para nossa alegria, assim que voltamos ela engravidou de novo! Mas agora foi um menino e coloquei o meu nome no meu filho

Depois de tudo que passamos, hoje faz 4 anos que voltamos, nossa primeira filha está com 7 anos e nosso filho com 2 anos. Aos trancos e barrancos estamos juntos até quando Deus quiser.

Diante das dificuldades da vida vamos vivendo como se fosse o último dia.



Nenhum comentário: