sexta-feira, 21 de abril de 2017

Estrangeiros medalhistas em Jogos Paralímpicos e Parapans competem no Open Internacional Loterias Caixa

Por CPB

Daniel Zappe/CPB/MPIX
Imagem

O Open Internacional Loterias Caixa de Atletismo e Natação, que começa nesta sexta-feira, 21, reúne neste ano 316 atletas de oito países. A competição anual é uma boa oportunidade para colocar os atletas em confronto direto com rivais estrangeiros.

A edição 2017 promete ser especial para uma nadadora canadense de 24 anos. Amber Thomas, classe S11, faz seu retorno às competições internacionais neste ano. A atleta conquistou duas medalhas nos Jogos de Londres 2012, uma prata nos 400m livre e um bronze nos 200m medley, e se afastou do esporte no mesmo ano.

"Me aposentei por cinco anos após os Jogos de Londres e estou tentando novamente neste ano. Parei em 2012 por não ter mais paixão pelo esporte e precisava de todo o tempo da minha vida para descobrir o que realmente gostava. Tudo voltou ao normal neste ano e fico feliz em estar tentando novamente", resumiu a nadadora.

No retorno ao esporte, Amber não sabe o que esperar das rivais, contudo, faz planos e se mostra feliz com a decisão de voltar a ser uma nadadora profissional. "Eu ainda não tenho ideia contra quem vou competir. Mas eu voltei a treinar há alguns meses então só quero retornar ao esporte e mudar algumas coisas, conseguir tempos melhores novamente. Estou animada com isso!", disse.

Outro estrangeiro que pode chamar atenção dos rivais é o argentino Facundo Arregui, classe S7. O jovem de 19 anos competiu nos Jogos Rio 2016, mas não conseguiu subir ao pódio. No entanto, Facundo levou duas medalhas nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015: ouro nos 400m livre e bronze no revezamento 4x100m 34 pontos. Com esse currículo, é um dos favoritos dentro da classe e também para classificar para as Superfinais das manhãs de sábado e domingo.

Da Argentina também vêm os principais destaques do atletismo. O país sul-americano conta com grande parte dos 35 estrangeiros que disputarão a modalidade na pista do Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro. A equipe argentina é composta por 23 atletas, sendo que grande parte deles são jovens talentos que vêm ao Brasil para adquirir experiência em competições internacionais. Uma das maiores expectativas está em Franco Bravo, de apenas 19 anos, que está inscrito nos 100m T11 com o tempo de 12s18 - o que o coloca na briga com os brasileiros Felipe Gomes (medalhista de prata nesta prova no Rio 2016) e Lucas Prado, principais nomes da disputa.

Fonte: cpb.org.br

Nenhum comentário: