domingo, 23 de abril de 2017

Jovem que perdeu exame para virar PM por conta da leucemia recebe visita de policiais em hospital - Veja o vídeo.

Danilo João de Alcântara, de 18 anos, não conseguiu fazer o exame por conta da internação para tratar a doença em Jundiaí.

Por Fernanda Szabadi, G1 Sorocaba e Jundiaí

Jovem está em tratamento contra a leucemia, mas sonha com recuperação para se tornar PM (Foto: Polícia Militar/Divulgação)
Jovem está em tratamento contra a leucemia, mas sonha com recuperação para se tornar PM (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Um jovem de 18 anos em tratamento contra a leucemia e que sonha ser policial militar recebeu a visita da corporação no hospital São Vicente, onde está internado em Jundiaí (SP). A visita aconteceu no início da semana, pouco antes dele ser transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade.

Click AQUI para ver o vídeo.

A mãe de Danilo João de Alcântara, que é moradora de Jarinu (SP), conta que o filho caçula ficou muito feliz com a surpresa e com os presentes que recebeu dos policiais militares do 11º batalhão de Jundiaí. "Toda a nossa família admira o trabalho deles, mas meu filho tem paixão pela corporação. Os policiais foram maravilhosos, pessoas de muito sentimento, e o Danilo chorou durante a visita.

Ele disse que iria subir mais forte para a UTI", declarou a mãe, Solange Aparecida da Silva.

Os policiais fizeram um vídeo com Danilo em que ele conta que tem o sonho de ser policial desde pequeno e se mostra otimista com a recuperação. (veja o vídeo abaixo) "Estou fazendo quimioterapia, mas, se Deus quiser, tudo vai dar certo. Eu vou sair daqui e realizar o meu sonho", disse na gravação.

A mãe conta ainda que Danilo chegou a se inscrever para prestar o concurso para soldado, mas não pôde realizar o exame por conta da internação para tratar a leucemia. A doença foi descoberta em janeiro deste ano, depois que ele começou a apresentar manchas, pele amarela, inchaço nas pernas, feridas pelo corpo e sangramento na gengiva.

"Ele tem uma leucemia muito grave. Além do tratamento e da quimioterapia, meu filho também precisa do transplante de medula. Na época da prova, ele estava internado e não pôde prestar. Foi uma frustração muito grande para ele. Por isso, agradeço a visita, porque foram homens de coração", desabafa.

Policiais militares de Jundiaí fizeram visita surpresa em hospital (Foto: Polícia Militar/Divulgação)
Policiais militares de Jundiaí fizeram visita surpresa em hospital (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Doação

O tratamento de leucemia requer uma mobilização para a doação de sangue. Os interessados, com idade entre 18 e 60 anos, podem procurar a Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan) de Jundiaí, que fica na rua XV de Novembro, 1.848. A coleta é realizada de segunda-feira a sábado, das 7h30 às 12h30, exceto feriados. O peso mínimo para fazer a doação é de 50 quilos. Mais informações pelo telefone (11) 4521-4025.

Para ser um doador de medula óssea, o candidato deve ter entre 18 e 55 anos de idade, gozar de boa saúde e procurar o hemocentro mais próximo. É feita a coleta de uma amostra de sangue (10 ml) para a tipagem de HLA (exame de histocompatibilidade que identifica as características genéticas de cada indivíduo).

Os dados do doador são inseridos no cadastro do REDOME e, sempre que surgir um novo paciente, a compatibilidade será verificada. Uma vez confirmada, o doador será consultado para decidir quanto à doação.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: