sexta-feira, 28 de abril de 2017

Mercur e Univates realizam Desfile de Moda Inclusiva pela segunda vez

   Foto: Divulgação
    A imagem está no formato retangular na horizontal. Nela contém um mulher alta, que está usando uma camiseta preta, escrito: Desfile de moda inclusiva. Ela está guiando pelo braço direito uma mulher cega que está desfilando com um vestido tomara que caia na cor verde. Fim da descrição.
   Legenda: Desfile de Moda Inclusiva

O curso de Design de Moda da Univates (RS), em parceria com a Mercur, promove no dia 23/08, o Desfile de Moda Inclusiva, que chega a sua segunda edição esse ano e ocorre na Semana Nacional da Pessoa com Deficiência. O projeto conta com o envolvimento de formandas do curso e de algumas Associações e Instituições de pessoas com deficiência das cidades de Lajeado (RS), Estrela (RS), Teutônia (RS) e Cruzeiro do Sul (RS).

Além do artigo científico, o Trabalho de Conclusão de Curso, o famoso TCC, do curso de Design de Moda deve conter uma coleção com peças comerciais e conceituais para um desfile. A partir do próximo semestre, uma das peças deverá ser elaborada para pessoas que possuem algum tipo de deficiência. A ideia, porém, foi bem aceita pelas estudantes e será implementada com as formandas deste semestre que tiverem interesse e será apresentada no Desfile de Moda Inclusiva deste ano.

“Diferente do Desfile de Moda Inclusiva anterior, as roupas não serão elaboradas para uma pessoa específica, mas sim para pessoas que possuem o mesmo tipo de deficiência da pessoa que servirá como modelo”, explica a coordenadora do curso, professora Josiane da Costa Schmitt. As alunas irão passar por todo o processo de lançamento de uma coleção, incluindo um casting com os modelos.

Heloísa Beneduzi é uma das formandas que irá estruturar o desfile. Em seu TCC, está trabalhando com mulheres de baixa estatura, que possuam nanismo ou outras síndromes. “Estava em dúvida sobre o assunto que escolheria para o trabalho, mas já havia decidido que seria muito importante para mim que o tema envolvesse tanto a moda com propósito, quanto a moda inclusiva. Vejo que o papel do designer deve ser esse, de questionar e chamar a atenção para os mais diversos assuntos, tornando a moda mais justa e a favor de todas as pessoas”, afirma.


Atualmente, seis alunas estão estruturando suas coleções que devem possuir de cinco a seis peças cada e terá um tema, que será decidido pela própria estudante. “Pensar no outro enriquece o trabalho de qualquer pessoa. O curso está com uma propensão natural a essa visão social. Falamos de algo que está presente no nosso dia a dia. Pensar em pessoas que têm algum tipo de necessidade diferente do que as pessoas têm comumente é um aprendizado mútuo”, afirma Josiane. Além do desfile, ocorrerão apresentações artísticas de entidades participantes.

“A primeira edição do desfile nos trouxe muitas descobertas e momentos especiais com as pessoas. Ficamos muito felizes que conseguimos chegar nesta segunda edição. A Mercur busca estar com as pessoas e construir junto com elas soluções para suas necessidades. Inspirado pela sua experiência no último Desfile de Moda Inclusiva, o curso de Design de Moda reformulou o trabalho de conclusão de curso para atender as necessidades das pessoas com deficiência. É muito bom quando vemos mudanças acontecendo pensando no bem-estar de todos”, declara a coordenadora do projeto Diversidade na Rua da Mercur, Silda Santos.


Nenhum comentário: