sexta-feira, 28 de abril de 2017

Piauí terá Serviço de Referência Odontológica à Pessoa com Deficiência Intelectual e Autismo

O serviço foi inaugurado nesta quinta (27), às 8h, no Hospital da Polícia Militar

Da Redação do Portal AZ

    Foto:Polícia Militar do Piauí 
    Hospital da Polícia Militar

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado para Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid), em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), o Hospital da Polícia Militar (HPM) e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), inaugurou, nesta quinta-feira (27), às 8h, no HPM, o Serviço de Referência Odontológica à Pessoa com Deficiência Intelectual e Autismo.

O serviço tem como objetivo ampliar o acesso qualificado às pessoas com deficiência intelectual e autismo no Sistema Único de Saúde, focado no conceito de rede de atenção e cuidados à saúde, vislumbrando o tratamento odontológico em nível terciário.

O secretário da Seid, Mauro Eduardo, fala que o Serviço Odontológico é a realização de um sonho e que surgiu das demandas dos familiares das pessoas com deficiência intelectual e autismo não colaborativos que necessitam de atendimento odontológico em centro cirúrgico. “É mais um sonho realizado para nós que fazemos parte do segmento de pessoas com deficiência do Piauí. As pessoas com deficiência, sobretudo as com deficiência intelectual e os autistas, para fazer um tratamento odontológico, em nosso estado, ou faz numa instituição privada ou, infelizmente, essas pessoas ainda passavam por dificuldade e até mesmo não conseguem fazer o tratamento”, destaca o gestor.

Ele ainda fala que o Serviço Odontológico será um divisor de águas para essas famílias. “A partir da inauguração desse serviço, as pessoas com deficiência do estado, sobretudo as pessoas com deficiência intelectual e autismo, terão, em Teresina, um serviço de nível terciário, que vai atender toda a demanda dessas pessoas. Com esse centro, o governador reassume o compromisso de melhorar a qualidade de vida das pessoas! Com esse centro, a realidade dessas pessoas com certeza será outra”, crescenta Mauro Eduardo.

A coordenadora de Saúde da Seid, Raquel Azevedo, disse que o atendimento dos pacientes será regulado pela Central Estadual de Regulação da Assistência à Saúde (Ceras). “A central receberá os encaminhamentos advindos da rede de saúde dos municípios, devidamente comprovado o fluxo de acesso deste paciente por meio dos níveis subsequentes de atenção à saúde e encaminhamento com justificativa do profissional de saúde bucal competente para o diagnóstico do perfil do paciente compatível com a clientela descrita como público-alvo deste projeto”, destaca a coordenadora.

O serviço contará com uma equipe mínima de 01 coordenador, 02 cirurgiões bucomaxilofacial, 02 especialistas em atendimento odontológico da pessoa com deficiência, 02 endodontista, 02 periodontista, 01 cardiologista, 01 neurologista, 02 anestesiologistas, 02 técnicos em saúde bucal; 02 técnicos de enfermagem; 01 assistente social e 01 nutricionista.

Serviços

Diagnóstico bucal, periodontia, dentística restauradora, endodontia, cirurgia bucomaxilofacial e demais ações de clínica integrada que sejam efetivadas em uma sessão de atendimento sob a sedação/anestesia geral.

Instalações

Uma sala no centro cirúrgico adaptada para receber instalação de equipe odontológico e com antessala específica para o paciente com o acompanhante ou responsável; duas enfermarias especializadas (com três leitos) sendo uma masculina e outra feminina; uma recepção adaptada para receber os pacientes; uma sala para preparação e acondicionamento de instrumental/materiais e organização de arquivos.

Nenhum comentário: