domingo, 2 de abril de 2017

Sem UTI, jovem com tumor no cérebro espera por cirurgia que pode salvá-lo - Veja o vídeo.

Informação é da mãe; ele quase não caminha e está perdendo visão.Segundo Defensoria, Estado precisa de 127 leitos a mais, só para adultos.

Do G1 TO, com informações da TV Anhanguera

Sem vaga em UTI, jovem com tumor espera por cirurgia que pode salvá-lo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Sem vaga em UTI, jovem com tumor espera por cirurgia que pode salvá-lo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Sem vaga em uma UTI, o adolescente Ryan, de 16 anos, espera pela cirugia que pode salvar a vida dele. Ele é de Araguacema, região oeste do Tocantins, e foi internado no fim de fevereiro no Hospital Geral de Palmas com um tumor no cérebro. Quase não consegue caminhar e está perdendo a visão.

Os médicos dizem que só o procedimento pode salvar a vida dele. Mas, segundo a mãe, eles não operam porque não tem vaga na UTI. "Ele tenta ser forte, mas já chorou duas vezes, pedindo que resolvam a situação e não tem como. Os médicos falam que é só esperar e esperar", diz a dona de casa Rosivânia Silva.

Click AQUI para ver o vídeo.

Outro caso é de uma aposentada que operou o intestino há 40 dias e teve complicações. Os médicos tentaram transferi-la para uma UTI. Depois de 17 dias de espera, a idosa de 78 anos não resistiu. "Se ela tivesse ido para UTI, a chance dela era maior. Eu vi minha mãe se acabando aos poucos, eu não podia fazer nada", desabafa a filha, a corretora de imóveis Anivan Cardoso.

A rede pública do Tocantins tem atualmente109 leitos de UTI, 41 deles para adultos. De acordo com promotores e a Defensoria Pública apenas para os pacientes adultos, o Estado precisa de mais 127 leitos.

O levantamento também mostra que o Governo do Tocantins paga R$ 2,8 mil pela diária de UTIs particulares contratadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo a apuração, esse valor é mais de duas vezes e meia o preço de mercado, de R$ 1.070 mil.

A Defensoria e o Ministério Público entraram na Justiça contra o Estado e a União. Querem, além da revisão dos custos, leitos pra todos os casos de vida ou morte . "Não é tolerável que as pessoas continuem esperando em fila, vindo a óbito, e o estado não traga uma solução razoável para que possa acolher todos os pacientes que necessitarem de UTI", diz o defensor público Arthur Pádua.

Resposta
O Ministério da Saúde informou que, no ano passado, aumentou em R$ 39 milhões os recursos para média e alta complexidade para o Tocantins. Informou ainda que só nos primeiros meses de 2017 foram transferidos para o estado R$ 101 milhões para saúde.

Já o Governo do Estado informou que deve ampliar a oferta em mais de 60 novos leitos de UTI ainda em 2017 e ressaltou que têm dificuldade para encontrar profissionais que atuem em UTIs por isso, mantém aberto o chamamento para contratação desses profissionais.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: