domingo, 28 de maio de 2017

Adolescente usa o karatê para superar deficiência em Ouro Preto do Oeste

Com apenas quatro meses de treinamento, Thalles conquistou uma medalha de ouro e uma de bronze em um campeonato realizado em São Miguel do Guaporé

Por Marco Bernardi, Ji-Paraná

Adolescente usa o karatê para superar deficiência (Foto: Marco Bernardi)
Adolescente usa o karatê para superar deficiência (Foto: Marco Bernardi)

O karateca Thalles Renne da Silva conquistou duas medalhas em um campeonato disputado em São Miguel do Guaporé. O atleta mirim de Ouro Preto do Oeste foi campeão na categoria kumitê e bronze na modalidade katá. Thalles começou a treinar a pouco mais de quatro meses e usou o esporte como forma de superar uma deficiência auditiva.

Thalles tem apenas 11 anos e começou a treinar a cerca de quatro meses. Ele tentou outros esportes antes, mas se encontrou nos tatames. O garoto nasceu surdo e em sua primeira competição conseguiu conquistar as medalhas.

Ele estava muito estressado por conta da surdez. Tentei colocar ele no futebol, mas ele não gostou. Depois tentamos natação e judô, mas ele também não quis. No karatê ele se destacou e conseguiu ganhar essas duas medalhas – conta Marcio Rene dos Santos, pai de Thalles.

Com o esporte, Thalles conseguiu vencer o estresse, além de melhorar seu desempenho na escola e dentro de casa. No início, o pai do jovem atleta foi contra a participação dele em uma competição, mas depois de ver o filho nos tatames está orgulhoso do resultado do garoto.

O sensei deu a ideia de ele participar do torneio, no início eu não gostei, mas acabei aceitando e ele foi muito bem. Desde que ele começou a treinar, seu comportamento mudou totalmente. Nunca mais recebi uma reclamação da escola e as notas melhoram, o karatê mudou a vida dele – conta o pai do garoto.


Nenhum comentário: