quarta-feira, 3 de maio de 2017

Após namoro se tornar público, homem atira e deixa transexual tetraplégica na Bahia

Família pede doações para ajudar a comprar a cadeira de rodas

Do R7

Divulgação/ PSOL
Babi foi atingida por um tiro no maxilar e outro na coluna

Uma transexual moradora da cidade de Presidente Dutra, 496 km de Salvador, está internada em uma semi UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) após receber dois tiros, há cerca de um mês. A família de Bárbara Trindade, mais conhecida como Babi, de 22 anos, pede doações para comprar uma cadeira de rodas e fraldas geriátricas para ela, que ficou tetraplégica.

De acordo com o PSOL (Partido Socialista e Liberdade), a vítima é militante do partido e o principal suspeito do crime é Domingo Mendes, com quem a transexual mantinha um relacionamento amoroso.

Segundo informações de familiares, após os boatos do envolvimento dos dois terem repercutido entre os moradores da cidade e nas redes sociais, Domingo convidou Babi para um encontro próximo à Câmara de Vereadores da cidade. No local, por volta das 23hs, ele deflagrou dois tiros que atingiram o maxilar e a coluna vertebral da vítima.

A delegacia da cidade informou que Domingos está detido na carceragem da unidade. Ele nega ter envolvimento com a vítima e diz não ter cometido o crime. De acordo com a polícia, o homem está preso com base no depoimento de Babi e com algumas provas.

Babi encontra-se ainda internada no Hospital Regional de Irecê, em estado grave, na Semi-UTI. Ela aguarda a realização de uma cirurgia para retirar a bala, que ficou alojada nas costas.

O atestado médico afirma que a transexual sofreu uma tetraplegia traumática e vai perder os movimentos do corpo. O PSOL informou que vai entrar com uma ação no Ministério Público e na Procuradoria Geral para solicitar, em caráter de urgência, as medidas jurídicas cabíveis.

O Grupo Feminista Aracema está dando apoio jurídico ao caso. As doações para família de Babi devem ser enviadas a Caixa Econômica Federal, agência 0780, conta 00074700-2, operação 013, no nome de Renata Silva Ferreira.

Nenhum comentário: