sábado, 27 de maio de 2017

CBDV participa de projeto para o desenvolvimento do goalball na América do Sul

                           CBDV participa de projeto para o desenvolvimento do goalball na América do Sul
                     Foto: Jonatas Castro fala com atletas e técnicos

O auxiliar técnico da seleção brasileira feminina de goalball, Jonatas Castro, e a coordenadora nacional de arbitragem, Carla da Mata, estiveram na cidade de Lima, no Peru, de 17 a 21 de maio, para ajudar no desenvolvimento da modalidade no país. A ação foi realizada através do Maximus Project II, da Fundação Arcángeles em parceria com a USAID e a CBDV, que indica profissionais para ministrar cursos de capacitação.

O projeto é da Fundação Arcángeles, da Colômbia, e da USAID, que visa investimentos financeiros em atividades de inclusão, e o esporte é um deles. Desde 2015 que existe essa parceria. O projeto dura dois anos, então se encerra no final deste ano. Ele tem como objetivo fomentar e desenvolver o goalball e o rúgbi em cadeira de rodas em países da América do Sul que são parceiros dessas instituições. Neste caso participaram Paraguai, Uruguai, Equador, Peru, Chile e Colômbia – explicou Jonatas Castro.

Esta foi a terceira vez que o auxiliar técnico da seleção foi convidado para participar. Nas outras oportunidades Jonatas esteve no Paraguai, em novembro do ano passado, e depois foi para o Equador, em dezembro. Além dele, o técnico da seleção masculina, Alessandro Tosim, também já deu sua contribuição para o desenvolvimento da modalidade no Chile.

Esse projeto visa desenvolver essas duas modalidades, e no goalball, a CBDV entrou como parceira no caso da indicação de profissionais. A instituição solicita algum profissional e a CBDV faz a indicação. A gente desenvolve a ação através dessa parceria, para contribuir com a formação profissional, formação de seleções e facilitar na formação de comitês paralímpicos aonde não existe – concluiu.

Cursos de formação de árbitros, a Carla da Mata está indo também, curso de formação para técnicos. Nesse caso específico, em Lima, vão ser técnicos locais formados e uma qualificação para os técnicos das seleções que participam deste projeto, com a presença do Peru, Equador e Colômbia. E em outro momento para as outras três seleções que fazem parte deste projeto.

Nos quatro dias de evento, foram realizados dois dias treinamentos técnicos e táticos dos países participantes: Colômbia, Equador e Peru, além de outras duas equipes peruanas locais. E fechou com dois dias de competição, onde os profissionais eram orientados com sugestões a partir do que foi ensinado nos treinamentos dos dias anteriores.

Fonte: cbdv.org.br

Nenhum comentário: