domingo, 28 de maio de 2017

Conheça o único e incrível condutor de orchestras com Síndrome de Down!

Nenhum condutor de orquestra é igual ao outro e José Omar Dávila não é a excepção.

Efecto cocuyo
jose_davila

Antes de nascer, em 21 de fevereiro de 1982 o garoto foi diagnosticado com Síndrome de Down. Porém, a sua mãe, Teresa Durán Dávila, desde sua barriga já sabia que seu filho seria músico.

O único diretor com Síndrome de Down nasceu na Venezuela e começou a sua carreira musical no Programa de Educação Experimental (PEE) para crianças com necessidades especiais. Desde 2003 ele estudou xilofone e direção. Além disso, fez parte do grupo de percussão do Departamento de Educação Especial.

Cup.edu
E3C

Este projeto do Sistema Nacional de Orquestras Infantis e Juvenis da Venezuela foi criado em 1995, com a finalidade de ser uma ferramenta no desenvolvimento do potencial, autonomia e inclusão social de crianças com necessidades educativas especiais.

O programa teve o apoio do fundador do Sistema Nacional de Orquestras, Mestre José António Abreu, espalhando-se para muitos centros musicais na Venezuela e no mundo.

Panorama
105217_joseomar.jpg_1609701233

Jose Omar foi convidado especial na abertura dos Jogos Olímpicos para pessoas com deficiências intelectuais em 2010 em Figueres, Espanha.

Em 2011 foi homenageado pela Fundação “Consciência e Valores” como Personalidade do Ano.

Gabrielaisabel124
3dfb3bjosep

O segredo não está na batuta

“Todas as pessoas dizem que eu sou muito especial. Disseram-me que graças a mim, outras crianças especiais foram integradas ao programa. Agora, existem por volta de 120 crianças no Programa de Educação Especial e fico contente de ter feito uma contribuição”.

Fonte: perfeito.guru

Nenhum comentário: