segunda-feira, 29 de maio de 2017

Enquanto esteve em coma após um terrível acidente, algo começou a crescer em sua barriga — quando ela acordou, ela recusou que o retirassem

Em setembro de 2012, Gemma Holmes, de 26 anos de idade, da Inglaterra, sofreu um terrível acidente. Ela estava dirigindo sua moto em alta velocidade quando bateu em um carro. A batida jogou a garota pelos ares, e em seguida, ela bateu em um poste de luz.

j

Gemma foi levada imediatamente para um hospital e teve que passar por várias cirurgias. Os ferimentos eram terríveis: uma grave concussão, uma fratura na coluna e nas extremidades. Os médicos acreditavam que ela não sobreviveria. Por fim, Gemma entrou em coma.

2-8

Apesar das previsões pessimistas, a mulher despertou depois de três meses. Os médicos ficaram perplexos, mas então, eles descobriram algo que os deixou completamente atordoados. Eles encontraram um “corpo estranho dentro da barriga de Gemma”. Parecia que algo estava crescendo dentro dela. Os médicos não acreditaram nos próprios olhos: Gemma estava grávida de quatro meses! Porém, ela não se lembrava do pai da criança, e nem dos próprios pais — a lesão cerebral grave havia provocado uma perda de memória.

Os médicos pediram que Gemma escolhesse entre um aborto ou uma cesariana sem anestesia — o corpo da garota não conseguiria suportar isso. Todos estavam certos de que a futura mamãe escolheria tirar o bebê, porque o parto com uma espinha quebrada poderia matá-la.

“Me disseram que eu poderia fazer um aborto se eu quisesse. Mas eu não podia — eu sentia o bebê crescendo dentro de mim. Foi muito difícil… era extremamente doloroso para eu andar. Mas eu estava pensando no bebê o tempo inteiro e isso estava me dando um motivo.”

3-6

Apesar das previsões pessimistas, a mulher despertou depois de três meses. Os médicos ficaram perplexos, mas então, eles descobriram algo que os deixou completamente atordoados. Eles encontraram um “corpo estranho dentro da barriga de Gemma”. Parecia que algo estava crescendo dentro dela. Os médicos não acreditaram nos próprios olhos: Gemma estava grávida de quatro meses! Porém, ela não se lembrava do pai da criança, e nem dos próprios pais — a lesão cerebral grave havia provocado uma perda de memória.

No dia 2 de março de 2013, os médicos realizaram uma cesariana com analgésicos mais fracos. Gemma esqueceu de toda a dor que sentiu, no momento em que olhou para o seu filho, Ruben.

1-7

Depois do nascimento do bebê, a nova mamãe passou por mais cirurgias, mas todos os dias, Ruben a fazia esquecer dos problemas. Mesmo em uma situação difícil, Gemma decidiu arriscar e, literalmente, salvar duas vidas. E isso, somente as mães podem fazer.

Fonte: perfeito.guru

Nenhum comentário: