sexta-feira, 5 de maio de 2017

Lais Souza diz que sua recuperação surpreende médicos: 'Nem eles conseguem explicar'

No 'Conversa com Bial', ex-ginasta falou sobre ser 1ª paciente a se tratar com células-tronco nos EUA

Por Gshow, São Paulo

Laís Sousa durante o 'Conversa com Bial' (Foto: Reprodução/TV Globo)
Laís Sousa durante o 'Conversa com Bial' (Foto: Reprodução/TV Globo)

Lais Souza é a definição da palavra superação. No Conversa com Bial, a ex-atleta da seleção brasileira de ginástica artística falou sobre sua tentativa de recuperar os movimentos de braços e pernas depois que sofreu um acidente enquanto treinava esqui aéreo, em 2014. Sua rotina, que contempla exercícios diários, compatilhados nas redes sociais, e palestras motivacionais Brasil afora, também inclui aulas da faculdade de psicologia.

A jovem, de 28 anos, falou sobre o tratamento que fez nos Estados Unidos com células-tronco. Ela foi a primeira paciente com seu tipo de lesão autorizada a passar pelo procedimento no país. "Logo depois do meu acidente, foram três aplicações com células", explicou.

Os resultados foram promissores. "Fui tendo essas minivitórias", comemorou. "Por mais que eu não me mexa, consigo ter uma vida normal." A ex-ginasta contou que usa o celular com a boca, por exemplo, e já chegou a ficar de pé durante algumas sessões de fisioterapia. Sua recuperação vem surpreendendo os médicos. "Não sei e nem eles também conseguem explicar se foi uma recuperação natural ou se se deve as células."

Miguel Nicolelis explica pesquisa no programa (Foto: Reprodução/TV GLobo)
Miguel Nicolelis explica pesquisa no programa (Foto: Reprodução/TV GLobo)

Perguntada sobre como imagina seu futuro, Lais disse que tenta pensar sempre no curto prazo. "Eu venho vivendo dia após dia", disse. "O importante é não parar." Ela também contou que  sempre acorda e pensa se nesse dia vai conseguir andar.

O cientista Miguel Nicolelis, que se encontrou com a ex-atleta pela primeira vez no sofá de Pedro Bial, falou sobre o projeto Andar de Novo, em que acompanhou oito pacientes que conseguiram recuperar algumas das funções vitais da parte inferior do corpo. Para ele, as pesquisas com células-tronco e a robótica, como o exoesqueleto que ele projetou, vão ajudar a melhorar a vida de quem está em uma situação parecida com a da jovem. "As duas coisas vão convergir", afirmou.

Pedro Bial com seus entrevistados (Foto: Reprodução/TV Globo)
Pedro Bial com seus entrevistados (Foto: Reprodução/TV Globo)

Nenhum comentário: