sábado, 6 de maio de 2017

Menina com paralisia cerebral foi abandonada quando criança, mas ninguém imaginava que ela ficaria famosa por talento incrível - Veja o vídeo.

Nada pode deter alguém que deseja superar seus limites. Essa menina mostrou isso ao mundo.



Tijili, uma pintora britânica, teve dois de seus trabalhos escolhidos para uma mostra da Sociedade Real da Inglaterra. Isso é maravilhoso se se levar em conta que é uma menina de apenas 15 anos e fica fantástico quando se sabe que essa menina tem paralisia cerebral.

Tijili foi abandonada no hospital logo após nascer no Camboja. Adotada por um casal de britânicos, ela sofre de uma condição que limita seus movimentos e causa grandes dificuldades motoras como espasmos musculares que praticamente impossibilitam a precisão. No entanto, seus desenhos e pinturas serão expostos como arte e interessante é que os curadores da exposição não sabiam de sua condição. Além disso, Tijili é surda.

Quando pequena os médicos disseram que talvez ela nunca conseguisse sequer segurar um lápis. Bem, talvez tenha sido bom nesse momento ela ser surda, porque ela é agora uma talentosa desenhista.

Segundo seus pais, Tijili sempre tenta tudo que lhe é proposto fazer. "Ela segura o papel com um braço e agarra o lápis com força usando cada parte de seu corpo", conta a mãe de Tijili à BBC.

Sabemos que a vida é feita de desafios, a cada dia temos que superar as dificuldades, mas certamente para Tijili é ainda mais desafiador e inspirador para todos.

Paralisia cerebral

A PC é um termo geral para todas as ocorrências clínicas que envolvem dificuldade motora devido a uma lesão cerebral. Geralmente essas lesões ocorrem antes do nascimento, durante a formação das estruturas neurológicas e podem ser causadas por doenças como diabetes, pressão alta, rubéola, toxoplasmose e uso de substâncias como álcool, drogas e tabaco.

Podem também ocorrer lesões no parto ou perinatais. Partos prematuros, longos ou complicados onde o recém-nascido tenha privação de oxigênio (anóxia) pode causar a lesões neurológicas graves e irreversíveis.

Outras causas podem acontecer mais tarde tais como infecções (meningite) tumores ou traumas no crânio. Após os dois anos de idade, o Sistema Nervoso Central (SNC) - que comanda nossa função motora, como movimentar nossos braços e pernas, andar, equilibrar, mastigar, engolir, tossir, etc. - já está plenamente desenvolvido e qualquer lesão nesse sentido causará sintomas diferenciados e não é considerado mais como Paralisia Cerebral.

Diagnóstico e tratamento da PC

O diagnóstico é clínico, ou seja, o médico chega à conclusão de paralisia cerebral através do que é relatado pela família e pela observação do paciente. Não existem exames específicos que mostrem a PC, os exames são para uma maior compreensão do quadro clínico geral da criança.

O tratamento é multidisciplinar, já que a PC não tem cura. O que se pode fazer é tentar desenvolver o maior potencial possível da criança - tais como a linguagem, compreensão, outras deficiências associadas, tais como visual e de audição - e evitar complicações como convulsões.

Para isso é necessário contar com neurologista, ortopedistas em caso de deformidades, oftalmologista, pneumologista, gastroenterologista, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, psicólogo e pedagogo. Também pode contar com a ajuda de nutricionista e assistente social. A qualidade de vida do paciente será melhor de acordo com a integração adequada entre os profissionais de saúde, cuidadores e familiares.

Nenhum comentário: