sexta-feira, 26 de maio de 2017

Pais de menino com doença rara doam R$ 40 mil pra garota com mesma doença, porque ela está esperando há mais tempo

  

Quando um grupo de mais ou menos duzentos policiais de Santo André, na Grande São Paulo, apostou no bolão da Mega da Virada, todos sonhavam em mudar de vida. O grande prêmio não veio, mas ter ganho a quadra foi o suficiente para ajudar uma garotinha de 12 anos.

Isabela Diringer  nasceu com gastrosquise, uma má-formação que faz com que o intestino se desenvolva saindo da parede abdominal. Por causa disso, a menina precisa se alimentar por meio de um cateter, é internada frequentemente e seu desenvolvimento físico e mental corresponde ao de uma criança de 6 anos.

   15894308_248058272283704_8482916709520774509_n

Mas há uma luz no fim do túnel: médicos ingleses desenvolveram um outro tipo de cirurgia, que, segundo eles, tem 92% de chances de acabar com os problemas. Só que o tratamento, incluindo os custos de viagem, custa cerca de 500 mil reais, totalmente fora da realidade da família.

Foi por isso que os pais de Isabela criaram uma campanha de financiamento coletivo para custear a cirurgia. Conhecendo a história da família – Gláucia Marina Diringer, mãe de Isa, é cabo da PM -, os policiais decidiram, de forma unânime, doar os 3 mil reais recebidos da loteria para ajudar a menina.

a-familia-de-isabela-recebe-uma-entrega-simbolica-do-premio-doado-por-pms-de-santo-andre-1483636765483_615x300
Policiais entregam comprovante a doação

Nenhum comentário: