quinta-feira, 18 de maio de 2017

Projeto leva alunos com deficiência a visitarem o Centro Cultural João Fona

Alunos integram o projeto EJA Inclusiva, que atende pessoas com idade superior a 15 anos. O trabalho interdisciplinar envolve professores de história, artes, além de ações do programa de educação fiscal.

Por Adonias Silva, G1 Santarém

Alunos integram o projeto EJA Inclusiva - Educação de Jovens e Adultos (Foto: Adonias Silva/G1)
Alunos integram o projeto EJA Inclusiva - Educação de Jovens e Adultos (Foto: Adonias Silva/G1)

Superar limitações. Foi o que motivou um grupo de professores a deixar o ambiente escolar e ter uma aula inovadora com 51 estudantes que apresentam algum tipo de deficiência. Eles visitaram o Centro Cultural João Fona, em Santarém, no Pará. Os alunos integram o projeto EJA Inclusiva - Educação de Jovens e Adultos, da escola municipal Princesa Isabel, que atende pessoas com idade superior a 15 anos, um espaço acolhedor e de grande importância.

A visita guiada ao Centro Cultural João Fona faz parte da prática pedagógica da Eja. Para os professores, a escola se preocupa com a cidadania dos alunos e proporciona atividades que completam a formação de cada um. O trabalho interdisciplinar envolve professores de história, artes, além do programa de educação fiscal, que incentiva a participação popular, onde os alunos aprendem a discutir os tributos e sua utilização pelo município e pelo estado.

Na escola, os conteúdos aplicados são unificados e os estudantes participam de aulas extraclasse, cujo o objetivo principal é complementar o trabalho realizado em sala de aula, oferecendo ao aluno a possibilidade de vivenciar, na prática, conceitos que são apresentados em classe. Estas atividades são avaliadas e reprogramadas anualmente. Foi o que ocorreu no Centro Cultural. Os alunos aproveitaram cada momento da visita.

Para o professor Alcindo Pinho, que acompanhou os estudantes, a iniciativa busca. acima de tudo, proporcionar um aprendizado ainda mais eficaz. “Aqui é a parte prática. Os alunos ficam surpresos, porque é um local de frente ao rio. Alguns de nossos alunos, por terem necessidades especiais ou morarem na periferia, não possuem esse contato. Entrando aqui e conhecendo a história, para eles é um impacto, uma surpresa, algo interessante”, disse.

Área interna do Centro Cultural João Fona, em Santarém, no Pará (Foto: Adonias Silva/G1)
Área interna do Centro Cultural João Fona, em Santarém, no Pará (Foto: Adonias Silva/G1)

O Centro Cultural João Fona, apesar de ser um memorial, também é um espaço onde o visitante viaja pela história de Santarém. A arte e cultura estão sempre presentes. As curiosidades sempre falam mais alto. Há quem pergunte a origem do município, a história da cerâmica tapajônica, dos primeiros povos a ocuparem o território, os povos indígenas, além das peças do artesanato, imagens e a própria estrutura do prédio, com 149 anos.

15 ª Semana de Museus
Até o dia 20 de maio, o Centro Cultural João Fona participa da 15 ª Semana de Museus realizada pelo Ministério da Cultura (Minc), por meio do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Este ano, a temática nacional será “Museus e Histórias controvérsias: dizer o indizível em Museus”. Há várias atividades, como apresentações culturais, exposições, mesa redonda, oficinas e visita guiada.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: