terça-feira, 16 de maio de 2017

Universitário que ficou cego em briga de trânsito tem alta de hospital no ES

Familiares buscam por câmeras que possam ter registrado o crime. Suspeito ainda não foi identificado. O irmão do jovem foi atingido no tórax, mas não precisou ser internado.

Por Elis Carvalho, A Gazeta

Edson José Domingos Neto perdeu a visão de um olho (Foto: Reprodução)
Edson José Domingos Neto perdeu a visão de um olho (Foto: Reprodução)

Recebeu alta médica o estudante de Engenharia Civil Edson José Domingos Neto, 22 anos, que ficou cego após uma discussão de trânsito em Cobilândia, , em Vila Velha, neste sábado (13). Agora, familiares tentam encontrar imagens de câmeras de videomonitoramento da região que possam ter capturado as cenas do crime ou a passagem do suspeito.

De acordo com um amigo de Edson, a vítima recebeu alta na manhã desta segunda-feira (15,) quando a família se preparava para retornar ao local do crime.

“Eu e a mãe dele estávamos indo a Cobilândia tentar imagens de videomonitoramento. Sabemos de pelo menos uma loja que possa ter gravado parte da ação. Nossa intenção é fazer com que essas imagens sejam divulgadas o quanto antes para que o esse motorista seja responsabilizado pelo crime que cometeu”, disse.

O caso aconteceu quando Edson e o irmão, Derik Castro Domingos, 21, seguiam de moto a caminho da universidade onde estudam, em Vila Velha, no último sábado. Na altura da Rua Ana Merotto Stefanon, que faz divisa com os bairros Cobilândia e Nova América, ao pararem no sinal, o motorista de um Toyota Corolla, de cor preta, começou a buzinar.

Como os jovens não saíram do caminho, o motorista saiu do carro com uma arma nas mãos e começou a fazer ameaças. Em seguida, o homem voltou para o carro e, através da janela, atirou contra o chão na direção onde os jovens estavam.

Parte dos estilhaços perfurou a barriga de Derik e outra parte dos fragmentos da bala atingiu o olho de Edson, que ficou cego de uma vista.

O irmão de Edson já está em casa e não precisou ser atendido no hospital, de acordo com a mãe.

O suspeito do crime ainda não foi identificado pela polícia.

Racismo
"Pela forma que ele foi agressivo com os meninos, eu acredito que foi racismo da parte dele, disse a mãe dos jovens feridos na discussão no trânsito sobre o motorista que disparou contra seus filhos.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: