domingo, 4 de junho de 2017

Artistas com deficiência recebem prêmio no Rio de Janeiro

Troféu 'Nós Podemos', idealizado pela vereadora Luciana Novaes, será entregue nesta sexta-feira, 2, a Gabrielzinho do Irajá, Virginia Vendramini, Luciano Alves e Alarico Moura na Câmara de Vereadores. Haverá ainda sessão especial do festival de cinema 'Assim Vivemos' a partir das 18h.

por Luiz Alexandre Souza Ventura

Luciana Novaes é tetraplégica e está em seu primeiro mandado como vereadora no Rio de Janeiro. Imagem: Divulgação
Luciana Novaes é tetraplégica e está em seu primeiro mandado como vereadora no Rio de Janeiro. Imagem: Divulgação

Quatro artistas com deficiência recebem nesta sexta-feira, 2, na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, o troféu ‘Nós Podemos’, idealizado por Luciana Novaes. Serão agraciados Gabrielzinho do Irajá, sambista, cantor e compositor; Virginia Vendramini, escultora, poeta e tapeceira; Luciano Alves, pintor com a boca e os pés, e Alarico Moura, ciclista e escultor de peças em madeira.

Haverá também uma sessão especial de cinema com acessibilidade. Dois curtas-metragens, com audiodescrição e interpretação em Libras (Língua Brasileira de Sinais), serão exibidos a partir da 18h horas. O evento integra o festival ‘Assim Vivemos’, que completa 14 anos em 2017. Gabrielzinho do Irajá fará um show especial.

Gabrielzinho do Irajá é sambista, cantor e compositor. Imagem: Reprodução
Gabrielzinho do Irajá é sambista, cantor e compositor. Imagem: Reprodução

Virginia Vendramini é escultora, poeta e tapeceira. Imagem: Reprodução
Virginia Vendramini é escultora, poeta e tapeceira. Imagem: Reprodução

Luciano Alves é artista plástico, pintor com a boca e os pés. Imagem: Reprodução
Luciano Alves é artista plástico, pintor com a boca e os pés. Imagem: Reprodução

Alarico Moura é ciclista e escultor de peças em madeira. Imagem: Reprodução
Alarico Moura é ciclista e escultor de peças em madeira. Imagem: Reprodução

SAIBA MAIS – Em 2017, o Festival Assim Vivemos comemora 14 anos de existência. Em sua oitava edição, mantém atenção centrada na pessoa com deficiência como protagonista dos filmes e do público.

Foi o primeiro festival de cinema no Brasil a oferecer acessibilidade para pessoas com deficiência visual (audiodescrição em todas as sessões e catálogos em braille) e para pessoas com deficiência auditiva (legendas Closed Caption nos filmes e interpretação em Libras nos debates). É realizado no Centro Cultural Banco do Brasil.

Luciana Novaes tem 33 anos e está em seu primeiro mandado como vereadora. Ela ficou tetraplégica em 2003, aos 19 anos, após ser atingida na coluna por uma bala perdida quando estava no pátio da Universidade Estácio de Sá, no Rio Comprido, na zona norte da cidade. Na ocasião, policiais trocavam tiros com traficantes do Morro do Turano.

Nenhum comentário: