domingo, 4 de junho de 2017

Atleta de Itu bate recorde e promete mais para Mundial de halterofilismo

Por CPB

Marco Antonio Teixeira/CPB/MPIX
Imagem
Mariana D'Andrea foi campeã na categoria até 61 quilos

Foi uma manhã especial para as atletas do feminino nas provas de halterofilismo, no segundo dia de disputas da modalidade de Circuito Loterias Caixa em São Paulo, neste sábado, 3. O evento, iniciado na sexta-feira, 2, se estende pela tarde deste sábado e se encerra amanhã, reunindo mais de 650 atletas de todo o país no Centro de Treinamento Paralímpico, na capital paulista.

Uma dessas competidoras foi a paulista Mariana D’Andrea, 19 (AESA/SP). Ela sagrou-se campeã na categoria até 61 quilos na manhã deste sábado, no halterofilismo, e ainda quebrou, pela segunda vez só neste ano, o recorde brasileiro júnior e sênior.

Ela cravou as três tentativas de levantamento em sua apresentação no CT Paralímpico neste sábado e deixou para a última investida (a terceira) a quebra do recorde nacional. Bateu 108 quilos, superou em um quilo a melhor marca do país, que era dela mesma, alcançada na etapa da Copa do Mundo, em Eger, na Hungria,

“Voltei da Hungria satisfeita pela marca que atingi lá na Copa do Mundo, mas nos treinamentos que antecederam a esta etapa nacional do Circuito Loterias Caixa vi que estava me sentindo bem para melhorar ainda mais minha marca. Felizmente consegui e hoje tenho certeza que posso conseguir ainda mais”, avisou Mariana, que é anã, e começou no esporte em 2015, em Itu, cidade natal, no interior de São Paulo.

Quando fala que pode "conseguir mais", Mariana se refere à principal competição do ano, no final de setembro, na Cidade do México. Ela já uma dos 10 classificados do país para a competição.

Já na categoria até 67 quilos, na manhã deste sábado, Viviane Silvestre (CFB/DF) foi campeã ao levantar 60 quilos, empatada com a mineira Fernanda dos Reis (INVT/MG), de apenas 16 anos. Porém, a representante do Distrito Federal ficou com o ouro por ter menor peso corporal, primeiro critério de desempate.

Trata-se da primeira conquista de uma atleta do Centro de Referência de Halterofilismo de Brasília, em uma etapa do Circuito Loterias Caixa desde a criação do projeto, desenvolvido pelo CPB desde 2015.

No período da tarde, foi a vez dos homens. Luiz Carlos Novaes (APNH/SP) foi o melhor na categoria até 80 quilos, ao levantar 161 quilos. Já o baiano Evânio Rodrigues (AESA/SP), medalhista de prata nos Jogos Paralímpico do Rio 2016, precisou de apenas duas tentativas para ser o campeão na categoria até 88 quilos na etapa paulista do Circuito Loterias Caixa, com 200 quilos. Mateus Silva levou o ouro com 185 quilos entre os atletas até 88 quilos.

O Circuito
O Circuito Loterias Caixa é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado pela Caixa Loterias. Este é o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, natação e halterofilismo. Composto por quatro fases regionais e três nacionais, tem como objetivo desenvolver as práticas desportivas em todos os municípios e estados brasileiros, além de melhorar o nível técnico das modalidades e dar oportunidades para atletas de elite e novos valores do esporte paralímpico do país.

Time São Paulo
A atleta Mariana D'Andrea é integrante do Time São Paulo, parceria entre o CPB e a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo que beneficia 56 atletas e nove atletas-guia de 10 modalidades.

Patrocínios
A equipe de halterofilismo têm patrocínio das Loterias Caixa.

SERVIÇO
Circuito Loterias Caixa de Atletismo, Halterofilismo e Natação - 1ª fase nacional
Local: Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro (Rodovia dos Imigrantes, Km 11,5, ao lado do São Paulo Expo, em São Paulo)
Data: 2 a 4 de junho
Horários:
Halterofilismo - sexta e sábado, das 9h30 às 12h e das 15h30 às 18h, e no domingo, das 9h30 às 12h

Fonte: cpb.org.br

Nenhum comentário: