quarta-feira, 28 de junho de 2017

De trás para frente: garoto tem pés transplantados ao contrário para vencer câncer raro

Australiano foi diagnosticado com tumor que ia do joelho até a virilha aos quatro anos de idade

Do R7

Foto: Reprodução/Facebook
Cirurgiões transplantaram os pés de um menino australiano de trás para frente depois que ele foi diagnosticado com um raro tipo de câncer
Cirurgiões transplantaram os pés de um menino australiano de trás para frente depois que ele foi diagnosticado com um raro tipo de câncer.

Foto: Reprodução/Facebook
O pequeno Jonty Oddy, da cidade de Brisbane, na Austrália, era uma criança ativa de quatro anos quando começou a mancar sem motivo aparente, no ano de 2011. Os médicos investigaram e descobriram que o menino sofria com um osteossarcoma — tumor incomum que ia do joelho até a virilha
O pequeno Jonty Oddy, da cidade de Brisbane, na Austrália, era uma criança ativa de quatro anos quando começou a mancar sem motivo aparente, no ano de 2011. Os médicos investigaram e descobriram que o menino sofria com um osteossarcoma — tumor incomum que ia do joelho até a virilha.

Foto: Reprodução/Facebook
O osteossarcoma é um câncer que se desenvolve, geralmente, nas extremidades dos ossos longos. É mais frequente em crianças e adolescentes, mas pode ocorrer em qualquer idade. Para combater a doença, Jonty foi submetido a três meses de quimioterapia e perdeu todos os seus cabelos e unhas. O tratamento, felizmente, deu certo. Os especialistas ofereceram ao garoto, então, a opção de passar por uma cirurgia para remover o problema completamente e nunca mais tê-lo de volta
O osteossarcoma é um câncer que se desenvolve, geralmente, nas extremidades dos ossos longos. É mais frequente em crianças e adolescentes, mas pode ocorrer em qualquer idade. Para combater a doença, Jonty foi submetido a três meses de quimioterapia e perdeu todos os seus cabelos e unhas. O tratamento, felizmente, deu certo. Os especialistas ofereceram ao garoto, então, a opção de passar por uma cirurgia para remover o problema completamente e nunca mais tê-lo de volta.

                     Foto: Reprodução/Facebook
                        Os pais de Jonty tiveram de escolher entre a amputação completa da perna direita do menino ou um novo tipo de procedimento, conhecido como rotationplasty, ou cirurgia de rotação — em que o pé do paciente seria removido e reconectado ao joelho de trás para frente, para favorecer alguns movimentos. Ficaram com a segunda opção. Em entrevista ao jornal Daily Mail, o pai do garoto, Wayne Oddy, disse que, à primeira vista, o resultado pareceu 'um pouco bizarro'. 'Mas agora nem notamos mais', garante
Os pais de Jonty tiveram de escolher entre a amputação completa da perna direita do menino ou um novo tipo de procedimento, conhecido como rotationplasty, ou cirurgia de rotação — em que o pé do paciente seria removido e reconectado ao joelho de trás para frente, para favorecer alguns movimentos. Ficaram com a segunda opção. Em entrevista ao jornal Daily Mail, o pai do garoto, Wayne Oddy, disse que, à primeira vista, o resultado pareceu "um pouco bizarro". "Mas agora nem notamos mais", garante

Foto: Reprodução/Facebook
Hoje, a família de Jonty comemora cinco anos desde que o câncer foi completamente removido do corpo do menino, de acordo com Wayne Oddy. — Os cirurgiões cortaram a parte do meio da perna e reconectaram o pé direito ao joelho de trás para frente. Ele manteve os vasos sanguíneos mais importantes para a circulação na região do tornozelo. Ficamos nervosos durante a cirurgia, mas deu tudo certo. Nós pesquisamos muito sobre o procedimento de rotação e achamos que seria a melhor opção porque Jonty teria a chance de manter muito de suas funcionalidades.
Hoje, a família de Jonty comemora cinco anos desde que o câncer foi completamente removido do corpo do menino, de acordo com Wayne Oddy.

Os cirurgiões cortaram a parte do meio da perna e reconectaram o pé direito ao joelho de trás para frente. Ele manteve os vasos sanguíneos mais importantes para a circulação na região do tornozelo. Ficamos nervosos durante a cirurgia, mas deu tudo certo. Nós pesquisamos muito sobre o procedimento de rotação e achamos que seria a melhor opção porque Jonty teria a chance de manter muito de suas funcionalidades.

   Foto: Reprodução/Facebook
    Uma semana após a operação, Jonty já estava em casa. Quatro meses depois, ganhou uma prótese. Seu pé invertido serve como suporte, permitindo que a peça se movimente livremente. Todos os anos, a prótese é renovada, para acompanhar o crescimento do garoto. O pai do menino acrescenta: 'Assim que chega em casa, ele retira a prótese e anda descalço. É realmente incrível'.
Uma semana após a operação, Jonty já estava em casa. Quatro meses depois, ganhou uma prótese. Seu pé invertido serve como suporte, permitindo que a peça se movimente livremente. Todos os anos, a prótese é renovada, para acompanhar o crescimento do garoto. O pai do menino acrescenta: "Assim que chega em casa, ele retira a prótese e anda descalço. É realmente incrível".

Nenhum comentário: