quarta-feira, 14 de junho de 2017

Essa jovem foi sentenciada com apenas sete anos de vida, mas a vontade de viver mudou tudo!

Acritica

Muita gente acredita que quem tem algum tipo de déficit físico ou mental é incapaz de viver por si, ou de realizar seus próprios sonhos. Mas a verdade é que pessoas que têm algum tipo de dificuldade, seja ela qual for, tem muito mais força de vontade do que esperamos, como é o exemplo desta jovem.

Ana Itárica Venâncio, de 22 anos, realizou os maiores sonhos que tinha, se formar e ser modelo. Isso pode parecer comum para muita gente, mas essa jovem superou a paralisia cerebral, desenvolvida durante uma gravidez de risco onde sua mãe quase perdeu a vida.

Ana disse em uma entrevista que os médicos haviam lhe dado apenas sete anos de vida. “O médico disse que eu não passaria dos sete anos. Hoje eu tenho 22. Eu não tinha movimentos, não falava, não era uma criança comum. Então desde pequena eu aprendi o significado da persistência e nunca desisti de viver.” E ao visto isso ensinou algo importante a jovem.

“Hoje eu estou no sétimo período de fonoaudiologia e ninguém acreditava que eu fosse chegar aqui por ter paralisia cerebral. Tenho dificuldades motoras mas o meu cognitivo foi preservado”, disse ela após se formar. “O preconceito está em todos os cantos e eu sou a prova de que uma pessoa com deficiência pode, sim, estudar, se formar e ter uma profissão.”

A jovem ainda participou de um ensaio fotográfico de jovens deficientes chamado “Arte sem preconceito” que mostrou que para desfilar, basta querer.

“O projeto Arte sem preconceito tem como objetivo mostrar na prática que, com seriedade e responsabilidade, um ser humano com deficiência pode ser inserido em contato com os demais e pode ter a chance de novas experiências de vida. O projeto ganhou repercussão internacional e estamos muito felizes porque o mundo abriu os olhos que estavam vendados a esse público”, disse Ana em uma entrevista.

Com certeza essa jovem é um exemplo de superação e força de vontade, um exemplo que todos nós deveríamos seguir.

Fonte: perfeito.guru

Nenhum comentário: