terça-feira, 13 de junho de 2017

Esta mulher é uma orgulhosa mãe de 4 lindas crianças. Mas há um detalhe, todas são autistas.

Este seria somente um teste de rotina. Os gêmeos de três anos de Sarah Ziegel, Benjamin e Thomas estavam correndo, gritando e causando um caos, enquanto seu irmão menor, Hector, gritava agitando a cabeça em seu assento de segurança. O pediatra olhou os gêmeos e determinou que ambos eram autistas.

mirror.co.uk
mirror.co.uk

Sarah e seu esposo Jonathan ficaram chocados.“Não podia crer que isso pudesse estar acontecendo com a nossa família”, disse Sarah. “Eu havia sido enfermeira durante anos, mas nunca havia conhecido uma pessoa autista, mas Jonathan havia conhecido a um adulto autista em seu ano sabático, e tinha recordações tristes de um homem maduro que ficava na esquina. Este seria o futuro de nossos filhos?”

Os gêmeros não entendiam o que lhes diziam, tinham infinitas birras e ficavam obcecados com objetos estranhos, ao invés de seus brinquedos. No jardim de infância o professor lhes disse que não podia lidar com eles. Depois do diagnóstico, Sarah se dirigiu diretamente para a biblioteca. O primeiro livro a deixou sem palavras. Dizia que o autismo era incurável e que seus filhos jamais teriam uma vida normal.

mirror.co.uk
mirror.co.uk

Felizmente, Sarah se reuniu com uma mãe local que lhe disse sobre uma terapia chamada Análise de Comportamento Aplicado (ABA em inglês) que havia feito uma diferença real em seu filho. Em três semanas, Sarah havia estabelecido seu próprio programa para os gêmeos. O objetivo de ABA é ensinar às crianças autistas, recompensando eles com as coisas que mais desejam.

Parecia um milagre ver os gêmeos começarem a se comunicar. Mas então, dois anos mais trade, Sarah tinha um crescente sentimento de medo em relação à Hector. O diagnóstico lhe partiu o coração.
Tentar ajudar os filhos foi difícil, emocionalmente, fisicamente e economicamente. Os Ziegels hipotecaram a sua casa duas vezes e receberam dois inquilinos para pagar a terapia dos filhos.

mirror.co.uk
mirror.co.uk

Sarah queria conceber um filho que não tivesse este transtorno, e quando nasceu Marcus, suas esperanças eram enormes. Entretanto, o menino que agora tem 8 anos, foi diagnosticado com autismo desde o seu primeiro ano de vida.

“Era impossível para mim trabalhar, não tinha família para meajudar, por mais que os tutores ajudassem não havia maneira para eu ficar longe de casa” disse Sarah. O estresse finalmente levou ela a uma fadiga extrema. “Estava tão cansada que me sentia fisicamente doente o tempo todo. Não podia sair, toda minha vida estava suspensa” Mas felizmente o pior já passou.

mirror.co.uk
mirror.co.uk

Sarah aceita que seus filhos sempre serão diferentes. Os gêmeos acabam de fazer 18 anos e, por mais que precisem de ajuda para sempre, são jovens felizes que estão a ponto de começar a faculdade. Benjamin é um talentoso músico e Thomas um artista incrível.

mirror.co.uk
mirror.co.uk

Na última semana, pela primeira vez, Thomas foi a um bar com um amigo de seu club de corrida para se divertir. A mensagem que esta mãe quer passar é que tudo é possível e dar um pouco de esperança aos pais de crianças autistas. É extremamente difícil, mas com muito empenho, sim, eles terão uma vida normal.

Fonte: perfeito.guru

Nenhum comentário: