terça-feira, 27 de junho de 2017

Mulher sofre AVC depois de orgasmo: “Achava que dor de cabeça pós-sexo era normal”

Lucinda Allen, de 38 anos, estava grávida de seis meses e ficou paraplégica

Do R7

                        Foto: Reprodução/ Daily Mail
                              Lucinda Allen, 38 anos, da Inglaterra, sofreu um
AVC (acidente vascular cerebral) após ter dois orgasmos durante uma relação sexual com o marido, Tony. Ela relatou
ao jornal Daily Mail que sentiu fortes dores de cabeça acima do
olho direito logo depois do ato. A dor foi a causa da hemorragia cerebral que a deixou paraplégica.
Na época, ela estava grávida de seis meses

Lucinda Allen, 38 anos, da Inglaterra, sofreu um AVC (acidente vascular cerebral) após ter dois orgasmos durante uma relação sexual com o marido, Tony. Ela relatou ao jornal Daily Mail que sentiu fortes dores de cabeça acima do olho direito logo depois do ato. A dor foi a causa da hemorragia cerebral que a deixou paraplégica. Na época, ela estava grávida de seis meses.

Foto: Reprodução/ Daily Mail
— Foi em um fim de semana de agosto de 2012 e eu tinha tirado uns
dias para descansar, já que estava com 26 semanas de gravidez. Minha gravidez
tinha sido ofuscada pela diabete gestacional, que eu estava controlando com dieta
e exercícios físicos. Naquele dia, tinha verificado a minha pressão arterial,
como fazia normalmente. Como estava tudo normal, decidi voltar para a cama com
meu marido

Foi em um fim de semana de agosto de 2012 e eu tinha tirado uns dias para descansar, já que estava com 26 semanas de gravidez. Minha gravidez tinha sido ofuscada pela diabete gestacional, que eu estava controlando com dieta e exercícios físicos. Naquele dia, tinha verificado a minha pressão arterial, como fazia normalmente. Como estava tudo normal, decidi voltar para a cama com meu marido.

            Foto: Reprodução/ Daily Mail
               Logo após os orgasmos, Lucinda começou a sentir fortes dores, mas não se preocupou, já que as dores eram comuns após manter relações sexuais. — Eu não estava preocupada. A dor que costumo ter após o orgasmo é um pouco como o congelamento cerebral e bastante dolorosa, mas nunca dura muito. Mas, nesse dia, a dor não era a mesma porque não passou.À medida que a dor irradiava sua cabeça, Lucinda pensou que talvez fosse o início de uma enxaqueca e tentou dormir, mas não conseguiu porque a dor era muito forte. A mãe de Lucinda insistiu que eles chamassem uma ambulância imediatamente

Logo após os orgasmos, Lucinda começou a sentir fortes dores, mas não se preocupou, já que as dores eram comuns após manter relações sexuais.

Eu não estava preocupada. A dor que costumo ter após o orgasmo é um pouco como o congelamento cerebral e bastante dolorosa, mas nunca dura muito. Mas, nesse dia, a dor não era a mesma porque não passou.

À medida que a dor irradiava sua cabeça, Lucinda pensou que talvez fosse o início de uma enxaqueca e tentou dormir, mas não conseguiu porque a dor era muito forte. A mãe de Lucinda insistiu que eles chamassem uma ambulância imediatamente.

                     Foto: Reprodução/ Daily Mail
                          A mulher foi diagnosticada com hemorragia cerebral. Ela foi colocada em coma induzido para que o cérebro pudesse descansar. Dias depois, Lucinda passou por cirurgia para liberar a pressão dentro da cabeça. Os médicos estavam preocupados com bebê, mas exames revelaram que ela estava bem. Depois de seis dias, Lucinda saiu do coma, e, após três meses, deu à luz uma menina por meio de uma cesárea

A mulher foi diagnosticada com hemorragia cerebral. Ela foi colocada em coma induzido para que o cérebro pudesse descansar. Dias depois, Lucinda passou por cirurgia para liberar a pressão dentro da cabeça. Os médicos estavam preocupados com bebê, mas exames revelaram que ela estava bem. Depois de seis dias, Lucinda saiu do coma, e, após três meses, deu à luz uma menina por meio de uma cesárea.

                     Foto: Reprodução/ Daily Mail
                           — Minha médica acredita que uma anormalidade congênita em um vaso
sanguíneo no meu cérebro era a causa da dor de cabeça pós-sexo. Mas eu achava
que era normal.

Lucinda acredita que outras pessoas podem estar sofrendo com a
mesma condição e que precisam ficar alertas.

— Ninguém fala sobre a dor de cabeça pós-orgasmo

Minha médica acredita que uma anormalidade congênita em um vaso sanguíneo no meu cérebro era a causa da dor de cabeça pós-sexo. Mas eu achava que era normal. 

Lucinda acredita que outras pessoas podem estar sofrendo com a mesma condição e que precisam ficar alertas. 

Ninguém fala sobre a dor de cabeça pós-orgasmo

Nenhum comentário: