terça-feira, 13 de junho de 2017

Pessoas com deficiências são discriminadas no Airbnb, indica estudo

Uma pessoa cega, por exemplo, é recusada em 49,7% das ocasiões, sendo que pessoas que não possuem deficiência têm média de 75,5% de aprovação

Um dos desafios do Airbnb é garantir que nenhum dos seus usuários se sinta discriminado. Esta tarefa, aparentemente, não está sendo fácil, sobretudo para quem tem algum tipo de deficiência. Um estudo feito ao longo de seis meses com cerca de 3.800 pedidos de reserva indica que, infelizmente, esta é uma realidade na plataforma de alojamento.

Segundo o estudo, pessoas com deficiência que não incluíram esta informação na plataforma foram aprovados por anfitriões das casas em 75,5% das ocasiões. Porém, conta o The Verge que esta taxa de aprovação cai de acordo com o tipo de deficiência. Uma pessoa cega, por exemplo, é recusada em 49,7% das ocasiões, enquanto pessoas com paralisia cerebral e lesões na medula espinhal têm uma taxa de aprovação de apenas 43,4% e 24,8%, respectivamente.

É interessante também constatar que mesmo que o Airbnb tenha introduzido medidas que visam combater este tipo de discriminação, não foram verificadas grandes variações. Esta questão continua sendo um problema para os utilizadores dentro da plataforma de alojamento temporário.

Em reação, a empresa declarou ao New York Times que qualquer tipo de discriminação na plataforma da Airbnb resultará na eliminação permanente da plataforma.

Fontes: Notícia ao Minuto - turismoadaptado.wordpress.com

Nenhum comentário: